Refluxo gastresofágico: Quais os sintomas e como prevenir

O que é o refluxo gastroesofágico?

A doença do refluxo gastroesofágico (DRGE), popularmente conhecida como queimação e azia, é caracterizada pelo retorno do conteúdo gástrico para o esôfago. Entre o esôfago e o estômago existe uma válvula, responsável por controlar esse processo.

Porém, muitas vezes, essa válvula se abre ao ingerir o alimento, o que permite a passagem do conteúdo do estômago para o esôfago.

O refluxo gastroesofágico não é um problema incomum, pois pode atingir até 20% da população mundial. Se você sofre com este problema, continue nos acompanhando para saber quais são os sintomas exatos e a melhor maneira de prevenir a doença.

 

Quais são os sintomas de refluxo gastroesofágico?

Dependendo do tipo de alimento que o individuo ingerir, poderão haver complicações durante a digestão, apresentando, conforme dito anteriormente, um quadro de refluxo gastroesofágico.

Entre os sintomas manifestados, os mais comuns são:

  • Má digestão;
  • Queimação estomacal;
  • Azia;
  • Tosse seca;
  • Queimação estomacal;
  • Queimação no esôfago ou garganta;
  • Dificuldade para engolir;
  • Rouquidão;
  • Mau hálito.

Os sintomas do refluxo gastroesofágico podem se agravar sob determinadas condições, como por exemplo, quando a pessoa dobra o corpo ao se abaixar. Por isso, é mais frequente que permaneçam na horizontal ao deitar, principalmente após ter se alimentado.

Veja também: Refluxo gastroesofágico – o que causa?

 

Como prevenir o refluxo gastroesofágico?

Para prevenir o refluxo gastroesofágico, a primeira coisa é melhorar a alimentação. É importante, então, moderar a ingestão de alimentos ácidos, gordurosos e com xantinas, tais como batata frita e embutidos, pois eles são digeridos de maneira mais lenta pelo estômago, e essa demora na ingestão acaba causando a pressão dentro do órgão, e forçando a abertura da válvula que fica entre estômago e esôfago.

Os doces devem ser ingeridos com menor frequência, pois exercem a mesma função dos alimentos gordurosos. O controle do peso também é essencial, uma vez que o sobrepeso e a obesidade também podem aumentar a pressão no abdômen e no estômago. Bebidas gasosas também devem ser evitadas.

Veja também: Refluxo Gastroesofágico – quando a cirurgia é a solução?

Com intuito de melhorar os sintomas e tratar clinicamente a doença do refluxo gastro-esofágico: Evitar ficar muito tempo sem se alimentar (pequenas alimentações a cada 2 a 3 horas), evitar líquidos junto com a refeição, evitar deitar logo após comer, levantar a cabeceira da cama (30 a 45 graus).

Clique no sino do canto inferior direito para receber notificações!

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Prof. Dr. Luiz Carneiro

Diretor da Divisão de Transplantes de Fígado e Orgãos do Aparelho Digestivo do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP

TIRE SUAS DÚVIDAS

Share This
Agende pelo Whatsapp