Logo | Dr. Luiz Carneiro CRM 22761

Quando é indicada a cirurgia de vesícula

Procedimento corriqueiro, a cirurgia para retirada da vesícula ainda causa muitas dúvidas, seja pela realização do procedimento ou mesmo se existem potenciais riscos durante ou após a operação. 

A imagem mostra uma barriga com um desenho de fígado e uma mão apontando para a vesícula dentro do fígado.
Quando é indicada a cirurgia de vesícula 2

Essas pedras são formadas na vesícula biliar e podem causar muita dor quando ficam presas no duto biliar, o canal responsável por permitir que a bile circule pelo sistema digestivo. 

  • O que pode causar pólipo na vesícula e quando é necessário operar? Clique aqui e confira!
  • Funções da vesícula

    Muitas vezes, quando o paciente precisa se submeter a uma cirurgia de vesícula, algumas pessoas ficam preocupadas, temendo que sua saúde ou mesmo sua qualidade de vida sejam afetadas pelo procedimento. 

    Apesar de parecer algo drástico, a retirada desse órgão, após uma cirurgia de vesícula não causa mudanças drásticas na saúde da pessoa. É preciso, apenas, uma mudança nos hábitos alimentares. 

    Isso porque é a vesícula a responsável por armazenar a bile, um líquido de cor esverdeada que é produzido pelo fígado e auxilia na digestão de gorduras no intestino. 

    Quando a vesícula é retirada, a bile é liberada diretamente no intestino delgado. Isso significa que, se a pessoa ingerir uma grande quantidade de alimentos gordurosos, o corpo terá mais dificuldade para digeri-los, podendo sentir então dores, gases e até mesmo diarreia.

    Por isso, quem tem a vesícula retirada precisa fazer pequenas mudanças em sua alimentação, reduzindo a ingestão de alimentos gordurosos e preferindo aqueles ricos em fibras. 

    Sintomas de cálculos biliares

    É bastante comum que um pacientes se surpreenda quando recebe uma indicação de cirurgia de vesícula por não ter qualquer sintoma de que há um problema. 

    Isso acontece porque, de fato, alguns casos cálculos biliares podem não causar dor. Já outros podem provocar fortes dores do lado direito superior do abdômen, dor esta que se irradia para a parte superior da caixa torácica ou para as costelas. 

    Em geral, essa dor costuma aparecer meia hora após qualquer refeição, alcançando um pico de intensidade e diminuindo depois. O paciente pode sentir, também, febre, náuseas e vômitos, mas nem sempre isso acontece. 

    Como é feita a cirurgia de pedra na vesícula

    A cirurgia na vesícula pode ser realizada de vias de acesso diferentes. Uma delas é a cirurgia convencional. Nesse procedimento, o cirurgião faz uma incisão maior no abdômen, para que a vesícula seja retirada. O procedimento utiliza anestesia geral ou bloqueio e tem uma recuperação um pouco mais demorada, além de deixar uma cicatriz maior. 

    Já a outra forma para a realização da cirurgia da vesícula é a cirurgia por laparoscopia ou robótica. Com a ajuda de um vídeo, nesse procedimento o cirurgião faz quatro furos no abdômen, por onde o material é passado. 

    Uma pequena câmera guia o profissional, para que a cirurgia tenha menos manipulação e menos cortes. Desta forma, a recuperação em um procedimento por laparoscopia é mais rápido, o paciente sente menos dor e a cicatriz é bem menor. 

    Riscos

    Como todo procedimento operatório, a cirurgia de vesícula envolve riscos, embora mínimos em comparação a outros procedimentos, tornando esta uma cirurgia bastante segura. 

    Contudo, dentre as complicações que podem acontecer durante o procedimento estão a lesão do ducto biliar, hemorragias ou mesmo infecções. 

    Por isso, o paciente deve ficar atento a qualquer complicação pós-operatória, devendo procurar imediatamente ajuda médica caso tenha febre acima de 38ºC, caso a ferida tenha pus, se a pele ou os olhos ficarem amarelos ou caso surjam falta de ar, vômitos ou dor. 

    Pós-operatório

    Após a cirurgia de pedra na vesícula, e passados os efeitos da anestesia e dos analgésicos aplicados, o paciente pode sentir uma pequena dor ou desconforto na região do abdômen, que pode se espalhar para a região do ombro ou do pescoço. 

    Caso essa sensação persista, o médico poderá indicar o uso de analgésicos ou anti-inflamatórios. Além disso, para que a recuperação seja completa, é preciso fazer repouso. 

    O período de repouso indicado para a cirurgia de vesícula é mínimo, devendo andar e caminhar o quanto antes. Depois que o paciente consiga se levantar, pode fazer pequenas caminhadas e atividades sem esforço. 

    É importante que o paciente só retorne ao trabalho após uma ou duas semanas, lembrando de ser reavaliado e cada caso é um caso. 

    É importante também que a pessoa não fique muito tempo deitada ou sentada. Por isso, o recomendável é fazer pequenas caminhadas pela casa ao longo do dia, seguindo as orientações médicas para evitar complicações no período pós-operatório. 

    Foto Links Úteis | Prof. Dr. Carneiro
    Prof. Dr. Luiz Carneiro
    Prof. Dr. Luiz Carneiro CRM: 22.761/SP, diretor do Serviço de Transplante e Cirurgia do Fígado do Hospital das Clínicas, professor da FMUSP e chefe do Departamento de Gastroenterologia da FMUSP.

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Prof Dr. Luiz Carneiro CRM 22761
    CONTATO
    Atenção: O site https://profluizcarneiro.com.br/ é uma espaço de informação e orientação médica de qualidade, nunca poderá substituir a consulta de um profissional médico que é a única pessoa capaz de realizar o diagnóstico real.

    © 2021 Prof. Dr. Luiz Carneiro. Todos os direitos reservados. Desenvolvido com ♥ em WordPress por SuryaMKT

    magnifiercross