Logo | Dr. Luiz Carneiro CRM 22761

Como é a recuperação da cirurgia de vesícula

A cirurgia de vesícula é um dos procedimentos cirúrgicos considerados mais comuns da medicina e a sua realização ocorre depois de uma avaliação médica criteriosa e de suas comorbidades.

como e a recuperacao da cirurgia de vesicula prof dr luiz carneiro bg
Como é a recuperação da cirurgia de vesícula 2

Uma vez que o tempo de repouso é seguido corretamente pelo paciente, existem pouquíssimas possibilidades de complicações, com a possibilidade de ser realizado em pessoas de qualquer idade.

No geral, a pessoa que se submete a uma cirurgia para retirar a vesícula precisa de poucos dias para retornar às atividades habituais e poder retomar todos os seus compromissos. Lembrando, que cada caso precisa ser individualizado e analisado separadamente. 

No entanto, como é esperado em qualquer procedimento do tipo, também é possível a ocorrência de algumas complicações e tudo será explicado agora.

Fique familiarizado: para que esse órgão serve?

Nem todas as pessoas têm conhecimento da importância da vesícula biliar e, na realidade, trata-se de um órgão que possui a função de armazenar e concentrar a bile. 

Para quem não sabe, a bile é uma substância fundamental para a digestão, tem a cor esverdeada e quem a produz é o fígado. Normalmente, as pessoas percebem que estão vomitando a bile quando se deparam com uma substância bastante amarga, além de ter a cor verde já mencionada.

Quando a vesícula biliar está inflamada ou surgem pedras, é bastante difícil para ela armazenar a bile da maneira adequada, o que provoca dor e também afeta a qualidade da digestão, facilitando problemas como a ânsia de vômito.

A realização da cirurgia: quando é necessária?

No geral, a cirurgia para a retirada da vesícula biliar ocorre em duas situações: a primeira é quando o especialista detecta que o órgão apresenta processo inflamatório que não pode ser revertido usando apenas medicação.

Já as outras situações onde se tem de tirar a vesícula é quando ela apresenta cálculos, pólipos ou discinesia da vesícula biliar. Diferentemente das pedras na bexiga, elas não se dissolvem e não saem do corpo pela urina; por isso, torna-se necessária a cirurgia para retirá-las. Caso contrário, se elas saírem podem demonstrar uma complicação. 

De qualquer maneira, o médico nunca opta pelo processo cirúrgico sem a realização de diferentes exames e a confirmação de que o paciente está em condições de saúde adequadas e a indicação do procedimento. 

Cirurgia por laparoscopia: ela serve em casos de problemas de vesícula?

Diferente da cirurgia convencional, uma opção para os pacientes com problemas de vesícula é a cirurgia por laparoscopia. Isso significa que o médico fará alguns pequenos cortes (bem menores do que em uma cirurgia comum) para que uma pinça e uma câmera sejam colocados.

Dessa maneira, o especialista consegue tirar as pedras na vesícula de maneira menos invasiva, o que significa que o paciente se recupera de maneira mais rápida.

É claro que, ainda que essa cirurgia seja bem diferente daquela tradicional, continua sendo preciso ministrar anestesia geral e é isso que, muitas vezes, acaba assustando um pouco quem se submete a ela. 

No entanto, os cirurgiões fazem uma boa análise do paciente, determinando a cirurgia com anestesia geral somente em situações nas quais haja toda a segurança para essa pessoa e as probabilidades de ela se recuperar sejam promissoras.

Como é a recuperação da cirurgia

Quando não acontece nenhuma complicação, o paciente acaba tendo um pós-cirúrgico bastante rápido. Entretanto, após a cirurgia, é necessário esperar até quinze dias para a retomada total da rotina.

O médico costuma indicar a quem faz a cirurgia de pedra na vesícula que consuma alguns medicamentos sintomáticos e, claro, a adoção de um ritmo mais saudável

Vale dizer que, normalmente, os cirurgiões permitem que o paciente se movimente logo após a intervenção, desde que não se trate de nenhum tipo de esforço excessivo e que não sejam notados sinais de complicação.

Quais são os principais sintomas de pedra?

Os cálculos biliares, que as pessoas costumam chamar de pedra na vesícula, são composições sólidas que se criam dentro do órgão e que atrapalham a sua funcionalidade.

Felizmente, existem diversos sintomas que mostram ao paciente que ele pode estar desenvolvendo os cálculos biliares, como a vontade de vomitar com frequência, a azia, a dor na região abdominal, o “peso” no estômago e a redução do apetite.

Quando o paciente tem todas essas coisas ou quando ele apresenta duas ou mais simultaneamente, é importante que um especialista seja procurado para avaliação

Geralmente, esse especialista verifica se existem pedras na vesícula combinando as reclamações do paciente e exames de imagem. 

Além dos cálculos biliares, outro motivo para a cirurgia de vesícula é a inflamação e também existem indícios disso, como vômitos ou apenas a presença de náusea, perda de peso e dor abdominal intensa, principalmente no lado direito. 

No entanto, os casos de inflamação na vesícula biliar têm um sintoma bem específico, que é a ocorrência de febre: mesmo que ela seja baixa, é um indicativo importante (quando associado aos demais sintomas) de que a vesícula não está funcionando dentro da sua normalidade. 

Foto Links Úteis | Prof. Dr. Carneiro
Prof. Dr. Luiz Carneiro
Prof. Dr. Luiz Carneiro CRM: 22.761/SP, diretor do Serviço de Transplante e Cirurgia do Fígado do Hospital das Clínicas, professor da FMUSP e chefe do Departamento de Gastroenterologia da FMUSP.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Prof Dr. Luiz Carneiro CRM 22761
CONTATO
Atenção: O site https://profluizcarneiro.com.br/ é uma espaço de informação e orientação médica de qualidade, nunca poderá substituir a consulta de um profissional médico que é a única pessoa capaz de realizar o diagnóstico real.

© 2021 Prof. Dr. Luiz Carneiro. Todos os direitos reservados. Desenvolvido com ♥ em WordPress por SuryaMKT

magnifiercross