Logo | Dr. Luiz Carneiro CRM 22761
Home RobóticaContato

Nódulo no fígado: como tratá-lo?

O nódulo no fígado é uma lesão de tecido que pode se formar nesse órgão. Geralmente é uma lesão benigna que não evolui para tumor maligno, mas pode necessitar de tratamento dependendo do tipo e das características dessa lesão.

Nódulo no fígado: como tratá-lo? | Por Prof Luiz Carneiro CRM 22761 | Diretor do serviço de transplante e cirurgia do fígado do hospital das clínicas da faculdade de medicina da USP.

Existem diversos tipos de doenças hepáticas. O nódulo no fígado pode estar entre elas e se caracteriza como um quadro comum.

Isso porque os nódulos geralmente são benignos, ou seja, não são formados por células malignas. Sendo assim, nem sempre requerem tratamento, mas existem casos em que a intervenção é necessária principalmente quando surgem sintomas ou paciente está no grupo de risco de câncer de fígado.

Como existem diferentes tipos de nódulo hepático preparamos este artigo para você conhecer cada um deles e suas formas de tratamento continue lendo e confira:

O que é nódulo no fígado

O nódulo no fígado é geralmente formado por células que formam uma massa de tecido. Essa neoplasia geralmente é um tumor benigno no fígado, portanto, não oferece o risco de invadir a corrente sanguínea e migrar para outros órgãos e estruturas ao redor.

Esse tipo de neoplasia é um nódulo hipoecogênico, ou seja, que pode ser diagnosticado por meio de um exame de imagem, como a ultrassonografia. Existem casos em que é possível confirmar que se trata de uma lesão benigna, porém, quando há dúvida, é necessário fazer exames mais aprofundados, como tomografia, a ressonância e a biópsia.

O nódulo no fígado é uma condição comum. Geralmente ele é encontrado por acaso durante a realização de exames para investigar outro quadro clínico. Isso acontece porque nem sempre provoca sintomas, então, o indivíduo pode conviver com ele sem prejuízos para sua saúde.

Tipos de nódulo no fígado e seus tratamentos

Existem diferentes tipos de nódulos hepáticos que podem se desenvolver tanto em homens quanto em mulheres, são eles:

Cada qual é tratado de uma forma, e isso também varia dependendo do quadro do paciente. A seguir você confere mais detalhes.

Hemangioma

É considerado o mais comum, e se forma com a aglomeração dos vasos sanguíneos. Sua causa ainda não é esclarecida, mas pode estar associada aos hormônios sexuais. Existem casos em que o hemangioma se forma durante o desenvolvimento do embrião.

Na maioria dos casos esse tipo de lesão não provoca sintomas no paciente. Raramente é possível ocorrer complicações, como dor, sangramento e compressão das estruturas vizinhas.

Tratamento do hemangioma

Como geralmente é um quadro assintomático, o nódulo no fígado do tipo hemangioma nem sempre precisa ser tratado, mesmo os de grau elevado. Isso porque as complicações pós-cirurgia são frequentes, então, é feito apenas o acompanhamento do paciente.

De toda forma, existem casos raros de hemangiomas gigantes ou sintomáticos. Para esses quadros é preciso recorrer ao tratamento por intervenção cirúrgica, podendo até mesmo necessitar de cirurgia hepática e o transplante de fígado.

Hiperplasia nodular focal (HNF)

É considerado o segundo mais comum dos tumores benignos hepáticos.

As células, nesse caso, se proliferam ao redor de um vaso sanguíneo. E assim como o hemangioma, esse tipo de tumor habitualmente não causa sintomas no paciente. Quando eles ocorrem, são desencadeados por nódulos grandes que desencadeiam inchaço no fígado e dor abdominal.

Tratamento da hiperplasia nodular focal

Como não causa sangramentos nem há o risco de malignização, a indicação do tratamento com a cirurgia de ressecção hepática limita-se às massas sintomáticas que estão crescendo. Também é realizada se houver dúvida no diagnóstico.

Adenoma

O adenoma hepático se forma no fígado. Essa doença hepática é mais comum em mulheres entre 30 e 50 anos, podendo ser relacionado ao uso de anticoncepcionais. Existem casos em que se desenvolvem vários nódulos, e quando são mais de dez, o quadro recebe o nome de adenomatose.

Entretanto, a adenomatose não é associada aos hormônios, e atinge homens e mulheres de maneira igual. Apesar de serem lesões benignas, existe o risco de ocorrer rotura e hemorragia, além de se evoluir para malignidade, ou seja, câncer (carcinoma hepatocelular).

Tratamento do adenoma

O tratamento do adenoma é a cirurgia de ressecção hepática, que pode ser feita por técnica aberta ou por via laparoscópica, que é menos invasiva. O transplante de fígado pode ser uma opção em casos de tumores irressecáveis e em doentes com múltiplos adenomas.

Cisto hepático

O cisto no fígado é um tipo de nódulo hipoecogênico que pode ser facilmente diagnosticado por exames, confirmando a sua benignidade. Isso porque suas características são diferentes, sendo uma bolsa cheia de líquido que não se comunica com o sistema biliar.

Os cistos hepáticos simples também costumam ser assintomáticos e são localizados apenas durante um exame de rotina, ou realizado por outro motivo. Ainda não se sabe exatamente o que leva a sua formação.

Tratamento do cisto hepático

O tratamento do cisto no fígado apenas é realizado quando ele está muito grande porque, nesse caso, provoca sintomas e complicações, como ruptura, sangramento, torção, compressão de outras estruturas e infecção. Pode ser realizada punção, aspiração, ressecção.

O nódulo hepático tem um bom prognóstico, porque na maioria dos casos é uma condição benigna que não prejudica o funcionamento do órgão. De toda forma, é importante acompanhar sua evolução e intervir no momento certo, se começar a representar algum risco.

Confira também, nosso vídeo sobre o tema:

Gostou? Compartilhe!
dr Luiz Carneiro

Profº Dr.Luiz Carneiro

CRM: 22.761/SP

Diretor do Serviço de Transplante e Cirurgia do Fígado do Hospital das Clínicas, professor da FMUSP e chefe do Departamento de Gastroenterologia da FMUSP.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

54 comments on “Nódulo no fígado: como tratá-lo?”

  1. Olá Dr minha esposa passou na ultrassom e apareceu dois nódulos 1 com 10mm e outro com 7... e o médico ao examinar apertou o local e ela sentiu dor, o que pode ser e qual especialista procurar ?!
    Obrigado

  2. Mulheres com adenoma, podem engravidar?

    Sequências multiplanares FSE e GRE ponderadas em T1 e T2, antes e após a injeção endovenosa de contraste paramagnético hepatoespecífico.
    -segmento VIII com 0,9 cm
    -segmento VII com 1,4 cm

    Impressão diagnóstica:
    Pequenos nódulos hepáticos sugestivos de adenomas.
    Colecistectomia.

    1. Olá, Mirlley. Normalmente, o adenoma não traz riscos para a gravidez. Porém, o ideal é manter acompanhamento com o seu médico especialista para evitar qualquer complicação.

      Espero ter ajudado e obrigado por me acompanhar! Se possível, me siga no Facebook para receber meu conteúdo em primeira mão: https://www.facebook.com/profluizcarneiro/

  3. Olá! Nodulos hipovasculares hepáticos medindo 8 e 10mm. Deve ser investigado? Ou não representa risco? Obrigada!

    1. Olá, Ellen. Acredito que seria bom retornar ao médico que lhe indicou o exame e esclarecer todas as questões com base no seu quadro clínico, pois cada caso é um caso e deve ser averiguado de forma única para evitar complicações futuras.

      Espero ter ajudado e obrigado por me acompanhar! Se possível, me siga no Facebook para receber meu conteúdo em primeira mão: https://www.facebook.com/profluizcarneiro/

  4. Em Abril descobri que tenho um HNF , quando descobri ele estava medindo apenas 3,9cm. O médico me falou que ele não crescia com hormonios e por isso decidi engravidar. Estou apenas com 10 semanas e o tumor já cresceu para 7cm.
    Nao sei o que fazer! estou desesperada.

    1. Olá, Quezia. O ideal seria procurar uma segunda opinião, levar junto todos os exames e averiguar as possíveis formas de tratamento que não comprometam o bebê. Isso só pode ser esclarecido por um especialista que possui conhecimento a fundo no caso.

      Espero ter ajudado e obrigado por me acompanhar!

  5. Boa noite meu esposo fez um exame que a médica pediu,e o resultado nodulares ecoicas isso e perigoso

    1. Olá, Rosana. Infelizmente não tenho como responder essa questão, pois é necessário avaliar diversos aspectos para entender o problema. Sendo assim, recomendo que retorne ao médico que indicou o exame ao seu esposo e esclareça essas dúvidas com o profissional que possui maior conhecimento sobre o caso.

      Espero que ajude e obrigado por me acompanhar! Compartilhe o post para manter outras pessoas informadas.

  6. Boa tarde doutor. Tenho 32 anos e ao fazer uma ultra das vias urinárias, constatou-se um hemangioma de grandes proporções. Fiz uma ressonância magnética de abdome e pelve e o laudo veio como : " Fígado de dimensões normais, apresentando volumosa formação expansiva de contorno lobulado em situação central ocupando os segmentos IV, V e VIII, com características de sinal e captação de contraste, compatíveis com hemangioma cavernoso, medindo cerca de 9,3 X 12,0 x l,8 cm (LxTxAP)" O senhor me indicaria algum especialista no Rio para avaliar o meu caso? Agradeço muito, desde já.

    1. Olá, Ana. Somos da equipe de marketing do Prof. Dr. Luiz Carneiro. Infelizmente não temos autorização para indicar alguém. Caso queira entrar em contato com o Dr., ligue: (11)3284-7958

  7. Boa noite. Fiz um tac abdominal que acusou o seguinte "Nódulo no lobo hepático esquerdo, segmento IVa com 18mm, não adequadamente caracterizado no presente estudo, a correlacionar com os exames previamente efetuados e se necessário a caracterizar por TC (com pré-medicação alérgica) ou RM. "
    É grave?? Ou reversível? Existe tratamento para isto?

    1. Olá, Sara. Infelizmente não posso responder de forma precisa sem ter os exames em mãos e acompanhamento médico. O ideal é retornar ao médico que lhe acompanha e esclarecer essa questão.

magnifiercrossmenuchevron-down