Diverticulite: o que é e quais os sintomas?

O divertículo é uma “saculação” ou saliência, algo muito parecido com a “ponta de um dedo de luva”, que pode se localizar em diferentes áreas do trato gastrointestinal. Nessa região, pode acontecer de uma pequena quantidade de fezes penetrarem e ficarem retidas ali, provocando condições favoráveis para que uma colônia de bactérias se aloje, e com isso inicie a infecção. A diverticulite é uma doença que ocorre justamente quando os divertículos ficam inflamados e infectados, com riscos de abcesso ou de perfuração, onde os resíduos intestinais poderão escapar para a cavidade abdominal, levando a outras complicações.

Continue nos acompanhando para saber mais informações sobre essa doença, que recentemente acometeu o jornalista e apresentador da Rede Record, César Filho.

Como ocorre a diverticulite?

Diverticulite é uma infecção nessas saculações salientes parede do intestino. Não se sabe ao certo porque os divertículos se formam, mas uma das teorias diz que deficiência da elasticidade do intestino e associado com constipação, ou seja, uma dieta pobre em fibras, acaba contribuindo para que eles se desenvolvam, pois com poucas fibras no intestino, as fezes ficam duras, levando o indivíduo à constipação intestinal.

Com isso, o esforço para evacuar será maior, provocando pressão no cólon e nos intestinos, formando essas saculações. É esse acúmulo de fezes que pode provocar a inflamação, e consequentemente a doença.

 

Incidência de diverticulite

A doença costuma surgir quando o indivíduo atinge uma idade superior aos 40 anos, sendo os idosos os mais afetados. De acordo com especialistas, cerca dede um terço das pessoas acima dos 45 anos, e mais de 50% dos indivíduos acima dos 80 anos, apresentam distúrbios deste tipo.

 

Quais são os sintomas?

Quando existe infecção , um dos sintomas mais comuns é a dor abdominal. Pode acontecer também:

  • Dor abdominal
  • Febre
  • Náuseas;
  • Vômito;
  • Calafrio;
  • Gases;
  • Inchaço;
  • Falta de apetite.

Algumas pessoas apresentam divertículos sem inflamação, portanto, a presença da doença diverticular do colón e não apresentam nenhum sinal do problema. Neste caso, os divertículos poderão ser identificados em exames de rotina, como a colonoscopia, por exemplo.

Clique no sino do canto inferior direito para receber notificações!

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Prof. Dr. Luiz Carneiro

Diretor da Divisão de Transplantes de Fígado e Orgãos do Aparelho Digestivo do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP

TIRE SUAS DÚVIDAS

agsdi-whatsapp
Share This