Logo | Dr. Luiz Carneiro CRM 22761

Como funciona e para que serve o exame Gama GT?

O Gama GT (gama glutamil transpeptidase ou GGT) é um exame realizado para medir a quantidade de enzimas presentes no sangue, avaliando assim a função hepática, isto é, a presença de possíveis problemas no fígado ou obstrução biliar.

A imagem mostra tubos de sangue.
Como funciona e para que serve o exame Gama GT? 2

Mas, como funciona exatamente esse exame? Continue nos acompanhando para descobrir!

A função do exame Gama GT

Conforme dissemos, o Gama GT é um exame de sangue que avalia a quantidade da enzima gama glutamil transferase (GGT) no organismo do indivíduo.

Essa enzima, que se encontra principalmente no fígado e nos ductos biliares, também pode fazer parte de células dos rins, próstata, pâncreas, baço e intestino.

Assim sendo, então, podemos dizer que o exame tem o objetivo de fornecer uma análise do funcionamento do fígado, identificando possíveis alterações hepáticas. O consumo excessivo de bebidas alcóolicas é a forma mais comum de Gama GT alto.

Vale lembrar que quanto maior for o valor de Gama GT, maior também será o grau de inflamação hepática e será necessário o tratamento.

Além disso, por ser uma enzima encontrada em diversos órgãos, talvez o exame não consiga especificar isoladamente qual é o órgão que apresenta alterações. Por isso, podem ser solicitados exames complementares.

Como é feito o exame Gama GT?

O Gama GT é um exame laboratorial, realizado através da coleta de sangue por venopunção, bem semelhante ao exame de hemograma de rotina. Não é um teste demorado e leva poucos minutos para ser feito.

Para sua realização, é indicado ao paciente um período de 4 horas de jejum. Além disso, ele deve evitar o consumo de álcool por 48 horas antes do exame, para que nenhuma alteração ocorra.

Valores de referência

O valor considerado normal pode variar entre 0 e 30 U/L, levando em consideração que, para os homens, esse número é um pouco maior do que para as mulheres. Desta forma, então, os valores correspondem a:

  • 07 a 60 U/L para os homens;
  • 05 a 43 U/L para mulheres.

Quando os valores excedem as referências, significa que existe elevação de Gama GT. Mas, apenas com o número de GGT não se pode estabelecer um diagnóstico. Ele precisa ser relacionado ao resultado de outras enzimas hepáticas.

Quando o Gama GT é solicitado?

Geralmente, o Gama GT é indicado para os pacientes com suspeita de alterações no fígado, como hepatite, cirrose ou uso de álcool em excesso.

Caso exista a suspeita de pancreatite, baixa vitamina D ou nível elevado de fosfatase alcalina, também é indicado o exame.

Como tratar a elevação de Gama GT?

O tratamento para a diminuição do Gama GT alterado é algo indispensável e deve começar por algumas mudanças de hábitos, como por exemplo, a redução do consumo de bebidas alcoólicas e do tabagismo.

Quando o GGT está elevado e possui relação com a esteatose hepática não alcoólica, é muito importante que o paciente mantenha uma alimentação saudável, além de praticar atividades físicas com uma frequência maior, para minimizar o acúmulo de gordura no organismo.

Essas mudanças no estilo de vida tendem a ser suficientes para evitar o Gama GT alto e reduzir os seus níveis. Porém, deve-se ter em mente que apenas o médico é quem poderá indicar a melhor forma de tratamento para cada caso, baseando-se nas necessidades que cada paciente apresenta.

O que achou do conteúdo? Possui alguma dúvida? Deixe um comentário que em breve retornaremos. Compartilhe também em suas redes sociais e até o próximo post!

Foto Links Úteis | Prof. Dr. Carneiro
Prof. Dr. Luiz Carneiro
Prof. Dr. Luiz Carneiro CRM: 22.761/SP, diretor do Serviço de Transplante e Cirurgia do Fígado do Hospital das Clínicas, professor da FMUSP e chefe do Departamento de Gastroenterologia da FMUSP.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Prof Dr. Luiz Carneiro CRM 22761
CONTATO
Atenção: O site https://profluizcarneiro.com.br/ é uma espaço de informação e orientação médica de qualidade, nunca poderá substituir a consulta de um profissional médico que é a única pessoa capaz de realizar o diagnóstico real.

© 2021 Prof. Dr. Luiz Carneiro. Todos os direitos reservados. Desenvolvido com ♥ em WordPress por SuryaMKT

magnifiercross