Logo | Dr. Luiz Carneiro CRM 22761
Home RobóticaContato

Cisto no fígado é grave?

O cisto no fígado é uma lesão com formato arredondado, que contém um líquido em seu interior. Mas, não é necessário se assustar com esse quadro, porque na maioria das vezes, essas formações são benignas.

A imagem mostra uma ilustração dos órgãos do corpo humano com uma bolinha no fígado em destaque, representando o cisto.

Neste post nós vamos falar um pouco desse problema para que você entenda se ele pode ser grave. Continue lendo e descubra o que é de fato um cisto no fígado, se ele traz alguma complicação e se está relacionado com doenças como o câncer.

O que é um cisto no fígado?

Na maioria dos casos de cisto no fígado, as causas permanecem desconhecidas. O que se sabe é que essas lesões podem nascer com o indivíduo, ou então se desenvolverem ao longo de sua vida.

Outra característica dos cistos hepáticos é o crescimento lento. Ou seja, desenvolvem-se muito devagar, tanto que, mesmo aqueles que já acompanham a pessoa desde o seu nascimento, comumente são encontrados apenas quando elas atingem a idade adulta.

Isso porque, existe o fato de o indivíduo ser assintomático. Pessoas com cisto no fígado, na maioria das vezes, não apresentam sintomas ou manifestações incômodas.

Essa condição se dá pelo fato de que os tipos de cistos não são uma doença maligna. Essas lesões são benignas, e normalmente não trazem complicações para o funcionamento do fígado. 

Isso somente pode acontecer se adquirirem um tamanho muito grande, se houverem múltiplas formações, ou apresentarem transformação maligna.

Esse problema é grave?

Como dito, na maioria dos casos, o cisto no fígado não apresenta risco, problema ou complicação para a saúde do indivíduo. Nem tão pouco interfere nas funções desse órgão. É por isso que as pessoas convivem com essas lesões sem prejuízo algum para sua saúde.

No caso de os cistos serem numerosos, aí eles podem atrapalhar a vida do paciente, principalmente se forem muito volumosos. Se acontecer de crescerem demais, também podem causar inchaços e dores na parte superior do lado direito do abdômen, à altura do órgão. Podendo acontecer compressão dos órgãos vizinhos ao fígado.

Quando atingem um tamanho igual ou superior a cerca de 10 cm, é possível sentir os cistos tocando o abdômen. E quando o indivíduo apresenta essas complicações é que então uma intervenção médica se faz necessária.

Pode se indicar nesses casos que o cisto seja drenado ou removido por meio de cirurgia. Essa recomendação também é feita quando os cistos estiverem atrapalhando o funcionamento do fígado e da bile.

Em alguns casos, os cistos podem evoluir com dor abdominal ou compressões de órgãos vizinhos como o estômago, apresentando dificuldade na alimentação e aumento da pressão abdominal. Existem doenças policísticas, as quais os cistos evoluem com infecção, necessitando de tratamento com antibióticos e em muitos casos drenagens.

No mais, não é necessário tratar o cisto no fígado. O médico recomendaria apenas exames de acompanhamento para observar a sua evolução, e prevenir possíveis complicações. 

É fundamental que cada caso seja avaliado individualmente, já que uma pequena quantidade pode, sim, apresentar algum risco maior para o paciente.

Quando um cisto pode virar câncer?

O número de casos onde o cisto no fígado pode trazer complicações maiores, mostrando sua tendência em se tornar um câncer, gira em torno de 5%, diferente dos cistos que atingem as vias biliares.

Isto porque se trata de um tipo de cisto específico, como é o caso do cistoadenoma (benigno) ou cisto adenocarcinoma (maligno).

Esses já são considerados como tumores pré-cancerígenos (cistoadenoma), ou seja, possuem em si o potencial para se transformarem em tumores malignos, ou câncer de fígado. Nesse caso, são denominados como cisto adenocarcinomas.

Mas, como dito, isso apenas para uma baixa porcentagem dos casos que apresentam um tipo específico de cisto no fígado. Para os demais, os cistos hepáticos são benignos, e não estão relacionados com o câncer ou com uma infecção.

Por isso, se algum dia você receber o diagnóstico de cisto no fígado não é necessário ficar preocupado. Converse com seu médico e esclareça todas as suas dúvidas, mas tenha certeza de que é possível acompanhar o seu quadro ou tratar o problema para que ele não se torne uma complicação.

A doença policística com sinais característicos precisa ser bem avaliada pelo especialista, pois em casos específicos, os cistos volumosos podem levar e ser necessário o transplante de fígado para o tratamento do paciente.

Confira também, meu vídeo relacionado sobre o tema, abaixo:

Gostou? Compartilhe!
dr Luiz Carneiro

Profº Dr.Luiz Carneiro

CRM: 22.761/SP

Diretor do Serviço de Transplante e Cirurgia do Fígado do Hospital das Clínicas, professor da FMUSP e chefe do Departamento de Gastroenterologia da FMUSP.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

74 comments on “Cisto no fígado é grave?”

    1. Olá, Paula. Nem todo cisto é grave, cada caso é um caso, porém, o mais recomendado é procurar o seu médico e esclarecer as dúvidas. Infelizmente não conseguirei dar uma resposta objetiva sem ter os exames em mãos e um acompanhamento médico. Espero ter ajudado e obrigado por me acompanhar.

  1. Dr.Luiz Augusto Carneiro, depois de fazer exames de Ultrassonografia e tomografia computarorizada, descobri que tenho um cisto de 9 cm próximo ao rim esquerdo, e vários cistos
    espalhados ,próximo ao fígado, e demais órgãos,, porque surgiram estes cistos, qual é a causa.aguardo sua resposta. obrigado

  2. gostaria de saber também se estes cistos são causa de minha preocupação , pois gostaria de realiza cirurgia para retiralos , o mais rápido possível, antes que que venha atingir meu rim esquerdo.,o sr. pode me acompanhar neste caso , aguardo sua resposta obrigado.

  3. Gostaria de uma opinião. Eu venho acompanhando via ultrassom um então chamado hemangioma de 1,9cm desde 2012. Acontece que de dez/18 começou a ficar dolorido a região do fígado. Assim, me fora feito tomografia abdômen total, não foi identificado corretamente no laudo, apenas a início, q não seria maligno e sugeriu Ressonancia. Fiz a RM abdômen total (ambas com contraste) e novamente não definiu, apenas o laudo diz: cisto alongado de 1,4cm, e sugeriu colangioressonancia magnética. Aguardando para fazer. A questão como disse eh q está um incômodo de leve a moderado na região e daí que nada se fez, ainda sem conclusao. Isso eh normal? Ou seja, se não Eh maligno e pequeno, pode causar essa dor/incômodo que agora não mais para, piorando quando tomo algo ou feito de lado. Existe algo fora cirurgia para eliminar isso? Exames de sangue já feitos e nada alterado nas funções hepáticas (hepatograma) entre outros. Me confunde e sinto o clínico confuso pq não há nome para o tal após 2 exames q segundo consta, são muito eficazes. Que pode sugerir para livrar-me disso? Agradeço sua atenção.

    1. Olá, Bom dia. O ideal é que agende uma consulta com cirurgião do aparelho digestivo, especialista em cirurgia do fígado para que possa te examinar e ver os exames de imagem já realizados. Estou à disposição. Espero ter ajudado e compartilhe o post para manter mais pessoas informadas!

  4. mei a explicação, tenho um cisto de 12cm no lombo esquerdo e ele a cada exame cresce e agora apareceu varios cisto pequenos no lombo direito de 1cm, estou sendo acompanhada a cada 6 meses mas meu médico não quer operar e sim ficar me acompanhando, só que está me incomodando já com dor no estômago sensação de estufamento no abdômen, tenho medo que venha estourar isso pode ocorrer??? O que devo fazer ??? Obrigada.

    1. Bom dia. Cintia. normalmente os cistos hepáticos simples não tem indicação de cirurgia. Mas somente um médico especialista poderá avaliar seu caso e definir a conduta. Estou à disposição.
      Espero que ajude e obrigado por me acompanhar! Se possível, me siga no facebook para receber meu conteúdo em primeira mão: https://www.facebook.com/profluizcarneiro/

  5. Prezado doutor
    Gostei muito de suas explicações. Tenho a doença policística nos rins e no fígado. Em 2018, comecei a notar que meu estômago estava rígido e apresentava problemas de refluxo. Moro em Paris e me indicaram fazer uma endoscopia, que acusou que não tenho problemas do estômago. Que a gastrite que sofro é decorrente do aumento do tamanho do fígado que pressiona o estômago. Ao mesmo tempo, a endoscopia revelou a bactéria H Pylori. Tomei os anti-bióticos receitados durante 14 dias. Já passaram 10 dias do final do tratamento e continuo com a gastrite (enjoo, falta de apetite, queimação). Será que terei que fazer a cirurgia para redução do fígado ou devo esperar mais um pouco para verificar se o problema maior do refluxo está relacionado à bactéria?

  6. Olá, apresentei dores como cólica renal por 2 semanas, sendo mais intensa do lado direito, o médico solicitou uma TOMO de abdome total e pelve,não constatando nada anormal nos rins porém no fígado tenho um cisto de 0,7cm,gostaria de fazer acompanhamento, qual especialista devo procurar.

  7. Bom dia! Fiz uma tomografia e estava escrito que tenho cisto ciliado de duplicação e medindo 3,0 cm tenho que m preocupar?

    1. Olá, Aparecida. Bom dia. É necessário lembrar que cada caso é um caso. O ideal é retornar ao médico que lhe indicou esse exame para ser esclarecido essa questão com base no seu quadro clínico. Infelizmente não poderei dar uma resposta mais objetiva, pois precisaria dos exames em mãos e acompanhamento médico.

      De qualquer forma, tenho um post que pode te ajudar a entender melhor sobre o assunto, acesse o link: https://profluizcarneiro.com.br/cistos-hepaticos/

      Espero que ajude e obrigado por me acompanhar! Compartilhe o post para manter outras pessoas informadas.

    2. Olá minha mãe foi diagnósticada com um cisto de 11 cm no figado. Isso é prejudicial à saúde dela e tem chance de ser um câncer?

      1. Olá, Carlos. Normalmente, cistos iguais ou superiores a 10cm necessitam de intervenção médica. Alguns cistos apresentam sintomas para a paciente, levando ao desconforto ou maiores complicações. Nessas condições, o ideal é recorrer a um especialista para analisar o caso e propor um tratamento adequado. Na grande maioria dos casos, o cisto não leva a um câncer.

        Espero ter ajudado e agradeço pelo comentário!

  8. Boa tarde, Doutor.
    Eu já tive cancer de mama, fiz exame agora e detectou cisto no fígado, será que pode ser o cancer novamente.

    Obrigada.

  9. Pequeno cisto no segmento III do lobo esquerdo hepático; Imagem nodular hipodensa no segmento II do lobo esquerdo hepático de natureza indeterminada e Cistos renais simples bilaterais bosniak I.
    O que quer dizer isso???

    1. Olá, Charlene. Infelizmente não posso dar uma resposta mais precisa, pois o resultado do exame deve ser esclarecido com o médico que indicou, pois
      é o profissional que possui maior conhecimento sobre o caso e poderá tomar medidas com base no quadro clínico do paciente.

      Espero ter ajudado e obrigado por me acompanhar! Se possível, me siga no Facebook para receber meu conteúdo em primeira mão: https://www.facebook.com/profluizcarneiro/

  10. Prezado doutor, eu tenho doença policística nos rins e no fígado. Nos últimos meses tive gastrite e uma endoscopia acusou que o crescimento do fígado pressiona o estômago provocando o seu desfuncionamento normal. O especialista sugeriu uma possível cirurgia para redução do tamanho do fígado. Gostaria de saber se há outra forma de redução do fígado e, se não houver, como essa cirurgia é realizada e o tempo de recuperação.

      1. Caro doutor
        Seu artigo é bastante esclarecedor e muito bem escrito. Fiquei mais tranquila após a leitura do artigo. Como moro em Paris, farei a cirurgia com médico daqui. Com seus esclarecimentos fico mais tranquila para marcar uma consulta com um cirurgião. Obrigada e parabéns pelo site tão educativo.

  11. Há anos sinto uma dor crônica na parte de baixo do lado direito do meu abdome. Venho desde então fazendo exames e nunca havia dado nada. Nesta ultima ressonância que eu fiz apontou vários cistos hepáticos com menos de 3cm. As dores podem realmente estar realçar-nos-íamos a isso?

  12. Boa noite fiz uma ressonancia e apareceu esteatose nodular multifocal gostaria de saber se é grave. Obrigada se poder me ajudar

    1. Olá, Graci. Infelizmente não tenho como ajudar sem ter os exames em mãos e acompanhamento médico pessoalmente. O ideal seria procurar um médico para analisar o seu caso e esclarecer essa questão.

magnifiercrossmenuchevron-down