Logo | Dr. Luiz Carneiro CRM 22761

Refluxo gastroesofágico: Como aliviar os sintomas?

Ao fundo da imagem, há uma pessoa com as mãos no estômago e um efeito vermelho no local sinalizando dor.
Refluxo gastroesofágico: Como aliviar os sintomas? 2

Você já sentiu a sensação de queimação na região próximo ao peito, ou gosto amargo na boca, ou sensação de retorno de liquido pelo estômago, após as refeições? Esse é um dos principais sintomas de Refluxo Gastroesofágico. O refluxo é uma condição muito comum, que na maior parte dos casos, não gera problemas graves, uma vez que ocorre de maneira isolada. Mas, pode acontecer de se tornar algo frequente para o indivíduo, e os incômodos causarem problemas mais sérios. No post de hoje, vamos falar um pouco mais sobre este assunto, além de dar dicas de como os sintomas podem ser aliviados. Continue lendo!

Os principais sintomas do refluxo gastroesofágico

Entre os principais sintomas da doença, relatados por pacientes, destacam-se:

Regurgitação: A regurgitação é o retorno de alimentos ou líquidos ácidos para a boca.

Pirose: Esse é um sintoma com nome estranho, mas indica a sensação de queimação no peito, que irradia para a garganta.

Disfagia: A dificuldade e dor ao engolir alguns alimentos.

Quando o indivíduo apresenta uma dessas manifestações, no mínimo duas vezes por semana, em um período de quatro semanas, ele já está com a doença e deve consultar o médico especialista.

E os fatores de risco?

Os fatores de risco que caracterizam o refluxo gastroesofágico, e contribuem para que a doença apareça, englobam o excesso de peso, consumo de bebidas alcóolicas de maneira exagerada, a presença de hérnia de hiato esofagiano, má alimentação, estresse e entre outras.

Como os sintomas podem ser aliviados?

Existem várias maneiras de amenizar os sintomas do refluxo, como por exemplo, evitar a ingestão de alimentos gordurosos ou que contenham cafeína, álcool, menta, hortelã, pimenta e xantinas.

Evitar bebidas gasosas como refrigerantes. E não se pode esquecer das frutas ácidas, como o abacaxi, o limão e a laranja, responsáveis por aumentar a acidez do conteúdo gástrico e assim manter a acidez que pode ir do estômago até a garganta.

O ideal é acrescentar ao cardápio alimentos saudáveis, com baixa quantidade de acidez e que não interfiram nos músculos do esôfago. Evitando frituras e gorduras.

Importante adotar medidas no dia a dia como evitar líquidos nas refeições, evitar deitar logo após comer, levantar a cabeceira da cama, entre outros. Assim como a perda de peso e a atividades física regular.

Uso de medicamentos

Alguns medicamentos também podem ajudar a diminuir os sintomas da doença, uma vez que seu efeito neutraliza a acidez estomacal e reduzem a queimação, como os inibidores de bomba de prótons (ex, Omeprazol), que é bastante popular e indicado para o tratamento de hiperacidez gástrica, entre outros problemas. Mas, antes de ingerir este ou qualquer outro remédio, é importante consultar o médico especialista!

O que achou do post? Deixe o seu comentário abaixo!

Foto Links Úteis | Prof. Dr. Carneiro
Prof. Dr. Luiz Carneiro
Prof. Dr. Luiz Carneiro CRM: 22.761/SP, diretor do Serviço de Transplante e Cirurgia do Fígado do Hospital das Clínicas, professor da FMUSP e chefe do Departamento de Gastroenterologia da FMUSP.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Prof Dr. Luiz Carneiro CRM 22761
CONTATO
Atenção: O site https://profluizcarneiro.com.br/ é uma espaço de informação e orientação médica de qualidade, nunca poderá substituir a consulta de um profissional médico que é a única pessoa capaz de realizar o diagnóstico real.

© 2021 Prof. Dr. Luiz Carneiro. Todos os direitos reservados. Desenvolvido com ♥ em WordPress por SuryaMKT

magnifiercross