Home » O que é Esteatose Hepática e como evitá-la?


Profº Luiz Carneiro
Cv Lattes    GoogleMyCitations   ResearcherID   ORCID
CRM: 22.761
 

O que é Esteatose Hepática e como evitá-la?

A esteatose hepática é uma condição clínica caracterizada pelo acúmulo de gordura no fígado. Não apresenta sintomas quando no início, mas provoca lesões nesse órgão que, com o tempo, pode evoluir e perde suas funções e pode desenvolver a cirrose.

A imagem mostra uma ilustração do corpo humano com o fígado em destaque.

Geralmente as pessoas se preocupam com acúmulo de gordura no organismo quando ele se evidencia nas formas do corpo. Formam os famosos pneuzinhos e as mulheres se incomodam com a celulite. Mas você sabia que a gordura também atinge órgãos internos? Quando afeta o fígado, desencadeia o quadro chamado esteatose hepática.

Essa doença é um mal silencioso e que se manifesta como resultado de um conjunto de alterações clínicas. Precisa ser devidamente tratada porque traz complicações severas para o fígado. Mas a boa notícia é que é possível evitar que esse problema aconteça.

Preparamos este artigo para explicar exatamente o que é esteatose hepática e deixar algumas recomendações que ajudam a fazer a prevenção desse acúmulo de gordura. Continue lendo e veja como cuidar ainda melhor da sua saúde!

O que é esteatose hepática?

Nosso organismo precisa de gorduras para cumprir muitas de suas funções, no entanto, quando ingerido em excesso, esse nutriente traz consequências negativas. Ele se acumula no sangue provocando prejuízos para diferentes órgãos, incluindo o fígado.

O excesso de gordura no sangue leva a um aumento da concentração dela nas células hepáticas, desencadeando a esteatose hepática. Esse problema, portanto, se classifica pelo acúmulo de gordura no fígado, por isso, também é conhecido como fígado gorduroso.

É interessante saber que a esteatose hepática é o resultado da síndrome metabólica, uma condição que envolve um conjunto de alterações clínicas que trazem diferentes riscos, como:

 

  • hipertensão arterial;
  • baixa do colesterol bom (HDL);
  • diabetes;
  • aumento dos triglicerídeos;
  • complicações cardiovasculares;
  • problemas na tireoide;
  • obesidade e sobrepeso
  • aumento da cintura abdominal

Quais são as consequências desse problema?

As células do fígado precisam estar saudáveis para que esse órgão consiga desempenhar as suas funções. Quando se manifesta a esteatose hepática aos poucos o seu funcionamento é prejudicado e surgem lesões silenciosas. Elas dificultam ainda mais a realização das suas atividades.

Como o fígado tem uma grande capacidade de se regenerar sozinho ele se recupera dessas lesões. Porém, não são produzidas células hepáticas, mas sim um tipo diferente de tecido (fibrose) que não consegue desempenhar as mesmas atividades das células saudáveis.

Por isso, com o passar do tempo a tendência é o fígado perder as suas funções e evoluir para um quadro de cirrose. Não consegue mais filtrar as substâncias, então, há um aumento da glicose e da gordura no sangue. Quando a cirrose se instala, o organismo retém líquidos, o baço fica aumentado, se manifestam inchaços corporais e formam-se varizes internas.

É válido ressaltar que a cirrose é um problema irreversível e que pode evoluir para a morte do indivíduo. Sua cura somente é possível por meio do transplante de fígado. Sendo assim, o ideal é fazer a prevenção da esteatose hepática para garantir a saúde hepática.

Como evitar a esteatose hepática?

Adotando hábitos saudáveis conseguimos evitar o acúmulo de gordura no fígado porque mantemos todo o organismo funcionando perfeitamente. Portanto, uma das principais medidas de prevenção da esteatose hepática é a adoção de uma alimentação equilibrada.

É fundamental dar preferência para os alimentos naturais, como folhas verdes e outras verduras, frutas e legumes, preferir carnes magras e sempre preparadas cozidas ou grelhadas em vez de fritas. Aliás, as frituras devem ser evitadas.

Também é importante evitar os alimentos muito gordurosos, embutidos, refrigerantes e doces em excesso. As bebidas alcoólicas consumidas excessivamente afetam o fígado, e no caso dos carboidratos, eles devem ser reduzidos ou substituídos os simples pelos compostos, ou seja, integrais.

Outra medida preventiva muito eficaz é abandonar o sedentarismo e praticar exercícios aeróbicos pelo menos 3 vezes por semana. Dessa forma fica mais fácil alcançar um peso saudável, e a gordura do organismo será convertida em energia controlando o seu acúmulo.

A esteatose hepática tem tratamento?

É possível tratar a esteatose hepática, mas não existe uma abordagem padronizada para isso. O procedimento varia de acordo com as necessidades de cada paciente e o grau da doença. Dificilmente é necessário o uso de medicamentos, sendo mais frequente o incentivo à adoção de um estilo de vida saudável, mudanças na alimentação e a prática de exercícios regularmente.

Não se esqueça de que a esteatose hepática começa de forma silenciosa, mas pode agravar se nada for feito. Então, mantenha hábitos saudáveis para equilibrar toda a saúde, pois dessa forma o fígado será impactado positivamente, evitando esse problema.

Fonte: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1807-59322019000100281

Bibliografia:

Steatosis and steatohepatitis found in adults after death due to non-burn trauma

NACIF, LS ; ROCHA-SANTOS, V ; CLARO, LC ; VINTIMILLA, A ; FERREIRA, LA ; ARANTES, RM ; PINHEIRO, RS ; ANDRAUS, W ; ALVES, VA ; D’ALBUQUERQUE, LC

—————————————————————-

Liver biopsy may facilitate pancreatic graft evaluation: Positive association between liver steatosis and pancreatic graft adipose infiltration

NACIF, LS ; ROCHA-SANTOS, V ; CLARO, LC ; VINTIMILLA, A ; FERREIRA, LA ; ARANTES, RM ; PINHEIRO, RS ; ANDRAUS, W ; ALVES, VA ; D’ALBUQUERQUE, LC

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

 
 

         por Dr. Luiz Carneiro D'Alburquerque

CRM 22.761    

 

 

 

 

 

 

      por Dr. Luiz Carneiro

D'Albuquerque

CRM 22.761    

Prof. Dr. Luiz Carneiro

Diretor da Divisão de Transplantes de Fígado e Orgãos do Aparelho Digestivo do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP

TIRE SUAS DÚVIDAS

Share This
× Agendar Consulta.