Logo | Dr. Luiz Carneiro CRM 22761

O que causa a gordura no fígado?

O que causa a gordura no fígado - Por Prof. Dr. Luiz Carneiro - USP - Hospital das Clínicas Divisão de Transplante de Fígado
O que causa a gordura no fígado? 2

Você sabia que os nossos órgãos também podem sofrer acúmulo de gordura? Essa é uma questão bastante importante e deve ser conhecida, para que as pessoas entendam que a gordura não se manifesta apenas naquela barriguinha e nos pneuzinhos.

Neste post nós vamos falar a respeito de um problema que é bastante comum. Trata-se do acúmulo de gordura no fígado. Continue lendo para que você entenda o que pode ocasionar esse problema e descobrir como ele é combatido.

O que é gordura no fígado?

A gordura no fígado também é conhecida pelo nome de esteatose hepática, e chamada de infiltração gordurosa ou doença gordurosa do fígado. Nada mais é do que o acúmulo de gordura nas células desse órgão, da mesma forma como pode ocorrer com o restante do nosso corpo.

É possível dividir essa doença em dois tipos diferentes em função daquilo que a ocasiona. Trata-se da esteatose hepática alcoólica e não alcoólica. Veja a seguir um pouco mais sobre cada uma delas:

O que causa a gordura no fígado - Por Prof. Dr. Luiz Carneiro - USP - Hospital das Clínicas Divisão de Transplante de FígadoEsteatose hepática alcoólica

Quando um indivíduo ingere muita bebida alcoólica pode ocorrer o acúmulo de gordura no fígado. Isso porque o álcool é metabolizado pelo fígado, então, conforme ele é processado por esse órgão, são liberadas substâncias que causam lesões em seus tecidos, além de acarretar o acúmulo da gordura.

Esteatose hepática não alcoólica

O que causa a gordura no fígado - Por Prof. Dr. Luiz Carneiro - USP - Hospital das Clínicas Divisão de Transplante de Fígado

Quando não está relacionado com o álcool, o acúmulo de gordura no fígado é causado pela diabetes, resistência à insulina, obesidade ou sobrepeso, altas taxas de triglicerídeos e nível elevado de colesterol, bem como outros problemas.

Trata-se de uma doença comum que pode atingir cerca de 20% da população. E no caso das pessoas obesas, essa taxa se eleva para 60%. Isso significa que quanto maior for o peso do indivíduo mais propenso a apresentar gordura no fígado.

Esse problema também é relacionado com as taxas de estrogênio, por isso, a doença costuma ser bastante comum em mulheres.

Como esse problema é combatido?

Como você pode ver, a maior parte dos casos de gordura no fígado está relacionada com os problemas geralmente ocasionados em função de descuidos com a saúde e maus hábitos. Afinal, são eles, na grande maioria das vezes, que podem levar aos casos de diabetes, obesidade e altas taxas de colesterol.

Por isso, quando uma pessoa apresenta esse quadro da doença, na verdade não é ela em si que é tratada. O ideal é que o médico descubra o que a está provocando para então eliminar esse fator. Ao mesmo tempo, são adotadas medidas para reduzir a taxa de gordura no órgão.

Alguns medicamentos podem ser aplicados para esse fim, porém, é fundamental a colaboração do paciente, já que muitas vezes é necessário uma mudança de hábitos e comportamento. Por que o acúmulo de gordura no fígado, assim como em outra parte do corpo, é tratado por meio da conversão dela em energia.

Então, para que o problema seja tratado de forma eficaz, é importante adotar um cardápio saudável, manter uma boa qualidade do sono, reduzir os níveis de estresse e abandonar o sedentarismo, adotando a prática de atividades e exercícios físicos.

O que causa a gordura no fígado - Por Prof. Dr. Luiz Carneiro - USP - Hospital das Clínicas Divisão de Transplante de Fígado

Da mesma maneira como perdemos barriga adotando essas medidas, também reduzimos a gordura no fígado quando agimos assim. Portanto, é necessário a intervenção do médico para descobrir quais são as causas do problema, e ainda fazer a indicação da melhor terapia, ao mesmo tempo em que a pessoa deve investir em sua qualidade de vida.

Para os casos em que a gordura no fígado está associada a outros problemas de saúde, é preciso combater esses problemas para que ela possa seja reduzida. E quando se trata da esteatose hepática alcoólica, é muito importante que a pessoa reveja também os seus hábitos, a fim de que a ingestão da bebida não venha trazer complicações maiores.

Afinal, nesse caso, a gordura no fígado é apenas o problema inicial, porque se a ingestão exagerada permanecer as lesões podem evoluir para uma inflamação, também chamada de hepatite alcoólica, e ainda a cirrose, sendo que esse problema pode evoluir para diversas complicações, que incluem a insuficiência hepática.

Como você viu, diversos problemas podem ser a causa da gordura no fígado, mas é fato que o excesso de peso corporal, e ainda uma dieta desequilibrada, bem como hábitos nocivos, também são fatores de risco. Por isso, cuide bem da sua saúde e adote hábitos saudáveis, a fim de garantir o cuidado com esse órgão e todo o seu organismo.

Foto Links Úteis | Prof. Dr. Carneiro
Prof. Dr. Luiz Carneiro
Prof. Dr. Luiz Carneiro CRM: 22.761/SP, diretor do Serviço de Transplante e Cirurgia do Fígado do Hospital das Clínicas, professor da FMUSP e chefe do Departamento de Gastroenterologia da FMUSP.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    1. Tenho 64 anos e descobri que estou com esteatose e quero saber se posso comer ovos e açúcar que não seja refinado?

  1. Olá! Adorei a matéria, esclarece minhas dúvidas a respeito do assunto, pois tenho gordura no fígado a cada ano faço exames de rotina e percebi que nesse ano o quadro evoluiu . Me alertou que preciso mudar meus abitos alimentares. Pois estou acima do peso.

    1. Olá. Agradeço pelo comentário. Fico feliz que meu post tenha te alertado. Compartilhe o post para alertar outras pessoas!

  2. Gostaria de saber qual medicação que estou tomando que aumentou o resultado Era de 13 a 18 entre 2017 e 2018 Em 05 de 2019 passou para 193 e 06 de 2019 para 315 ! Tive u AVC em 2017 e não bebo álcool desde então! Seria medicamento para osteoperose ?

    1. Olá, Maria. Infelizmente não tenho como responder essa questão de forma precisa, pois necessitaria dos exames em mãos e acompanhamento médico. Sendo assim, o ideal é retornar ao médico que lhe acompanha desde então e esclarecer as possíveis complicações.

      Espero que ajude e agradeço pelo comentário!

  3. Muito importante este informativo, visto que aborda não somente a questão alimentar, mas também a necessidade do sono saudável e da prática de esportes! Gostei!

Prof Dr. Luiz Carneiro CRM 22761
CONTATO
Atenção: O site https://profluizcarneiro.com.br/ é uma espaço de informação e orientação médica de qualidade, nunca poderá substituir a consulta de um profissional médico que é a única pessoa capaz de realizar o diagnóstico real.

© 2021 Prof. Dr. Luiz Carneiro. Todos os direitos reservados. Desenvolvido com ♥ em WordPress por SuryaMKT

magnifiercross