Logo | Dr. Luiz Carneiro CRM 22761

Gastrectomia: o que é e indicações

A gastrectomia é um tipo de cirurgia indicada para pacientes que precisam retirar uma parte ou todo o seu estômago. Também é essa técnica utilizada para fazer a redução do órgão em pessoas que precisam perder peso.

A imagem msotra uma ilustração do estômago.
Gastrectomia: o que é e indicações 2

Neste artigo, explicaremos um pouco mais sobre a gastrectomia, para que você entenda de que modo a cirurgia é realizada, bem como as situações onde ela é uma opção de tratamento. Continue lendo para saber mais!

Tipos de gastrectomia

Existem alguns problemas que afetam o estômago e que precisam ser tratados por meio de determinadas cirurgias. Uma delas é a gastrectomia, que conforme dissemos, consiste na retirada de uma parte ou da totalidade do estômago.

Uma pessoa que se submete a ela continua se alimentando naturalmente, no entanto, é preciso adequar as suas refeições, reduzindo a quantidade de comida, e aumentando a frequência.

Isso porque o estômago terá uma dimensão menor, então, se a pessoa ingerir grandes quantidades de alimento, haverá dificuldade para a digestão, provocando grande mal-estar. Essas adequações variam de acordo com o tipo de gastrectomia que foi realizado.

Existem tipos diferentes dessa cirurgia, que são executados de acordo com a necessidade de cada paciente, e o problema a ser tratado. Veja a seguir algumas técnicas para esse procedimento.

Gastrectomia subtotal ou parcial

Nesse procedimento, apenas uma parte do estômago é removida, sendo ela a parte inferior.

Gastrectomia total

Na técnica de gastrectomia total, todo o estômago é removido.

Gastrectomia vertical (Sleeve)

Também chamada de gastrectomia vertical ou em manga. É um tipo de cirurgia bariátrica feita geralmente por videolaparoscopia para retirar parte do estômago, mantendo um formato vertical como se fosse um tubo ou manga de camisa.

Indicações da gastrectomia

Quando existe a necessidade de retirar somente uma parte do estômago, é feita a remoção da porção problemática.

Desta forma, o remanescente do estômago é unido ao esôfago ou intestino delgado, dependendo do tipo de gastrectomia que foi realizado.

No caso da gastrectomia total, o paciente continua tendo seu transito alimentar. Isto porque o esôfago é ligado ao intestino delgado, sendo que essa porção fará a passagem dos alimentos que serão destinados à digestão.

O estômago é um órgão responsável apenas por fazer a passagem dos alimentos e a absorção de alguns nutrientes. Por isso, é possível substitui-lo por outro que cumpra a sua função.

No entanto, é verdade que o paciente pode ter um pouco mais de dificuldade para absorver os nutrientes dos alimentos, principalmente na retirada total.

Já na gastrectomia vertical, somente o estômago é operado, sem a necessidade de trabalhar o intestino (cirurgia restritiva). Diferente da gastrectomia com By pass intestinal (cirurgia bariátrica restritiva e disabsortiva) - Tipos especifico para redução de peso. Tem que tomar cuidado quando coloca e falamos de cirurgias de estomago (redução de peso) e gastrectomias terapêuticas e curativas.

Essa técnica consiste em transformar o órgão em um tubo e, além de ele ficar menor, também acontece a redução da produção de grelina, hormônio responsável pelo apetite.

Assim, o paciente passa a comer, e não sente tanta vontade de repetir, o que contribui para uma perda de peso mais eficaz.

Indicações da gastrectomia

Embora pareça uma medida drástica, remover parte do estômago ou sua totalidade, é uma excelente opção de tratamento para diversos problemas.

Esse tipo de cirurgia é comumente utilizado para tratar o adenocarcinoma gástrico, sendo extraídas as porções atingidas pelos tumores. Outros casos em que essa técnica também é aplicada são:

  • Obesidade;
  • Úlceras pépticas;
  • Tumores.

Essa é considerada uma cirurgia de médio a grande porte, porque a recuperação do paciente pode ser demorada.

Há casos em que existe a necessidade de receber nutrição pela veia, até que seja possível novamente se alimentar por via oral.

De toda forma, a gastrectomia é eficaz, tanto para se obter a cura do adenocarcinoma gástrico, como também para promover uma perda significativa de peso quando a obesidade é um risco.

Mas, como dito, será necessário realizar adequações na dieta, sendo interessante o acompanhamento de um nutricionista para que o organismo não sofra deficiência de nenhum nutriente.

Foto Links Úteis | Prof. Dr. Carneiro
Prof. Dr. Luiz Carneiro
Prof. Dr. Luiz Carneiro CRM: 22.761/SP, diretor do Serviço de Transplante e Cirurgia do Fígado do Hospital das Clínicas, professor da FMUSP e chefe do Departamento de Gastroenterologia da FMUSP.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. Achei seu artigo sobre gastrectomia super interessante.Me ajudou muitíssimo, pois tenho uma pessoa conhecida que a realizou recentemente e sofre muito com a recuperação.Obrigado pelo excelênte artigo,

  2. Estou com atrofia granular e estou com medo do câncer e estou lendo diversos artigos relacionados, achei muito interessante e quero monitorar essa minha esofagite e pretendo viver muito ainda, pq tenho uma filha de 5 meses e quero proteger ela muito, quando eu estiver aqui nesse mesmo modo cada dia mais cruel.

    1. Olá, Wagner. Mantenha um acompanhamento com o seu médico para evitar que complicações. Espero ter ajudado e agradeço pelo comentário.

    1. Amei a matéria, foi muito esclarecedor pra mim, pois tenho uma amiga que vai se submeter a uma gastrectomia dentro de 40 dias. Foi muito esclarecedor.
      Obrigada.

  3. Meu esposo fez uma bariátrica mal sucedida e teve que ser removido o "estomaguinho" para estancar a hemorragia, hoje ele esta com 03 meses de cirurgia, ele sente mtas dores e ninguém sabe dizer pq, é normal quanto tempo sentir dor depois de uma gastrectomia?

    1. Olá, Adriana. Depende da complexidade da cirurgia. Para responder essa questão de forma precisa, necessitaria acompanhar todo o processo. Neste caso, o ideal é esclarecer todas as dúvidas com o médico que acompanha o paciente, ou então, procurar uma segunda opinião e levar junto todos os exames.

      Tenho um post completo sobre cirurgia bariátrica, acesse o link para obter mais informações: https://profluizcarneiro.com.br/servicosprestados/esofago-e-estomago/cirurgia-bariatrica/

      Espero que ajude e obrigado por me acompanhar! Compartilhe o post para manter outras pessoas informadas.

    2. Gostaria de saber as chances de sobreviver um paciente de 70 anos com câncer, diabetico em uma cirurgia gastrectomia total?

      1. Olá, Gloria. Cada caso é um caso. Infelizmente não tenho como dar uma resposta precisa sem conhecer o quadro clínico do paciente.

        Agradeço pelo comentário!

  4. boa tarde!!! fiquei bem esclarecida sobre a cirurgia de gastrectomia, meu pai passara por esse procedimento, confesso que estou com muito medo, mas é necessario. Muito obrigado pela explicação.

  5. Boa tarde meu nome é Samara e gostei muito da matéria. Tenho atrofia gástrica realizei Pet ct galio 68 e não tenho câncer mas a médica acha melhor eu fazer a cirurgia para retirar 70% do estômago onde está atrofiado por prevenção. Estou com muito medo porque achei 70% muito pra quem não tem câncer. Uma pessoa sobrevive bem retirando tudo isso?

    1. Olá, Samara. Infelizmente não tenho como responder isso, mas se você está com receio sobre a opinião da sua médica, seria interessante procurar uma segunda opinião marcando uma consulta com outro profissional da área.

      Espero ter ajudado. Se possível, me siga no Facebook para receber meu conteúdo em primeiras mãos: https://www.facebook.com/profluizcarneiro/

Prof Dr. Luiz Carneiro CRM 22761
CONTATO
Atenção: O site https://profluizcarneiro.com.br/ é uma espaço de informação e orientação médica de qualidade, nunca poderá substituir a consulta de um profissional médico que é a única pessoa capaz de realizar o diagnóstico real.

© 2021 Prof. Dr. Luiz Carneiro. Todos os direitos reservados. Desenvolvido com ♥ em WordPress por SuryaMKT

magnifiercross