Logo | Dr. Luiz Carneiro CRM 22761

Colectomia: O que é e casos indicados

Ao fundo da imagem, há um intestino em laranja.
Colectomia: O que é e casos indicados 2

O que é

A colectomia é a cirurgia de remoção de uma parte ou de todo o intestino grosso (cólon). O procedimento pode ser realizado de maneiras diferentes: colectomia total ou colectomia parcial ou subtotal, e podem ser por via convencional ou laparoscópica.

Quando é realizada a cirurgia de colectomia total, todo o intestino grosso é removido; e na colectomia parcial ou subtotal, apenas uma parte do intestino grosso é retirada. A cirurgia aberta (ou convencional) é feito apenas um corte no abdômen do paciente, já a videolaparoscópica é realizada com o auxílio do laparoscópio. Continue lendo para saber mais.

Como é realizada a colectomia

A colectomia é considerada uma cirurgia de médio para grande porte e pode ser realizado de maneira minimamente invasiva, ou seja, que não utiliza grandes cortes como os demais procedimentos cirúrgicos. Geralmente, ela é feita via laparoscópica, através de pequenas incisões.  

Os instrumentos são inseridos por meio de 3 a 5 pequenos cortes, de até 1 a 2cm centímetros, por onde também é introduzida uma câmera, que permite que o médico cirurgião verifique a região abdominal através de um monitor. É utilizado o gás dióxido de carbono (CO2 medicinal) para insuflar o abdômen.

Esse é um dos procedimentos mais utilizados pelos médicos, principalmente por reduzir a dor e o tempo de recuperação do paciente. Antes de passar pela cirurgia, caso o paciente esteja tomando alguma medicação, é importante que ele suspenda seu uso, pois alguns medicamentos podem causar complicações durante a operação.  

Existem algumas medidas para limpeza do intestino no pré-operatório, e para isso será oferecido remédio com efeito laxante para o paciente.

Indicações de colectomia

Uma cirurgia como a colectomia possui o objetivo de tratar as doenças que afetam o intestino grosso (cólon) e costuma ser indicada em casos como:

  • Obstrução intestinal (que pode exigir a colectomia total ou parcial);
  • Complicação da Doença de Crohn (doença no trato gastrointestinal);
  • Complicação da Diverticulite Aguda (doença gastrointestinal – inflamação do divertículo);
  • Hemorragia do cólon com falha tratamento endoscópico e conservador;
  • Complicação da Retocolite ulcerativa (doença inflamatória intestinal).
  • Tumores do intestino grosso

Além destas indicações, a colectomia também pode ser uma opção para pessoas que possuem doenças genéticas, e que podem aumentar o risco de câncer de cólon, como a síndrome de Lynch.

Esse tipo de cirurgia é considerado um dos tratamentos mais eficazes, pois as chances de cura são maiores. O resultado do procedimento varia de paciente para paciente, mas a recuperação costuma ser rápida, com retorno breve às atividades.

Foto Links Úteis | Prof. Dr. Carneiro
Prof. Dr. Luiz Carneiro
Prof. Dr. Luiz Carneiro CRM: 22.761/SP, diretor do Serviço de Transplante e Cirurgia do Fígado do Hospital das Clínicas, professor da FMUSP e chefe do Departamento de Gastroenterologia da FMUSP.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. Boa tarde, tudo bem? Minha filha de 2 anos foi diagnosticada com a doença de Hischproung na totalidade do cólon. Ela já fez a cirurgia de retirada a 4 meses e convivemos com as assaduras. Como é a vida pôs retirada e quais cuidados temos que ter?

    1. Boa tarde. Cada paciente é de um jeito e reage de uma certa forma aos procedimentos cirúrgicos. Crianças pertencem a um grupo mais específico ainda. Portanto, o melhor é consultar sempre um especialista para poder melhor avaliá-la e dar as conduta. Estou à disposição. Espero ter ajudado e compartilhe o post com os seus amigos para mantê-los informados!

      1. Boa noite Dr.

        Fui diagnosticada com inércia colonica e o medico indicou a retirada só intestino grosso ,gostaria de saber se é o procedimento indicado mais correto é se terei uma vida normal só com intestino delgado, como funcionará.
        Desde já agradeço a atenção
        Adriana

      2. Boa noite, tenho 50 anos e há 10 anos retirei todo o intestino grosso e parte do reto, desde então tenho muita diarréia, atualmente além da diarreia tenho muitas dores no abdômen e muitos gases, as vezes as dores se intensificam, o que pode ser?

  2. Bom Dia tirei o reto a 20 dias estou indo no banheiro media de 15 vezes por dia Estou sentindo uma cólica muito forte e no ânus fiquei usando o bolsa por 95 dias que posso fazer para para de doer tanto?

  3. Farei no dia 06 de fevereiro no HC/UFPE colectomia total com bolsa ileal. Como será minha rotina em relação necessidade fisiológica.
    Terei continência fecal ?
    Grato

    1. Isso varia de acordo com cada cirurgia e com cada paciente. O ideal é esclarecer essas dúvidas com o médico que lhe acompanha.

  4. ola doutor vou fazer uma cirugia da retirada do intestino Grosso todo tenho vários dicerticulos e tenho muito quadro de inflamação minha dúvida é terei que usar bolsa de colostomia viverei melhor e sem risco com o delgado me ajude por favor ja estou fazendo exames pré cirúrgico

    1. Olá, Maria. Infelizmente não tenho como responder sem ter os seus exames em mãos. O ideal é esclarecer essa dúvida com o médico que lhe acompanha.

    2. Olá Maria, eu fiz essa cirurgia a 27 anos, retirando todo o intestino grosso, e sendo religado o delgado ao reto.
      Vivo uma vida normal, sem restrições.
      A unica coisa é que vou ao banheiro várias vezes ao dia, pois as fezes são liquidas e eventualmente pastosa, pois depende do que se alimenta. Alimentos não tenho nenhuma restrição, mas com o tempo vc consegue saber o que te faz bem e o que solta o intestino.

  5. Olá Dr. boa noite, sou Alfredo Garavelo de Guariba - SP, minha dúvida é, quem retira por completo o Intestino Grosso, tem que usar a bolsa de colostomia para sempre ?

    Abs

    1. Olá, Alfredo. Isso varia de acordo com cada caso. O ideal seria seguir as recomendações do seu médico.

      Abraços.

Prof Dr. Luiz Carneiro CRM 22761
CONTATO
Atenção: O site https://profluizcarneiro.com.br/ é uma espaço de informação e orientação médica de qualidade, nunca poderá substituir a consulta de um profissional médico que é a única pessoa capaz de realizar o diagnóstico real.

© 2021 Prof. Dr. Luiz Carneiro. Todos os direitos reservados. Desenvolvido com ♥ em WordPress por SuryaMKT

magnifiercross