Logo | Dr. Luiz Carneiro CRM 22761

Câncer no pâncreas, o que causa?

Câncer no pâncreas: o que causa? - Por Prof. Dr. Luiz Carneiro - USP
Câncer no pâncreas, o que causa? 2

Presença de tumor trata-se da proliferação de células que sofrem mutações, e se reproduzem desordenadamente. Sendo assim, qualquer parte do corpo pode ser afetada por essa enfermidade.

Neste artigo vamos falar especificamente a respeito do câncer no pâncreas. Continue lendo para entender o que pode causar essa doença, também quais são os sintomas que ela manifesta e ainda outras informações importantes a respeito desse assunto. Acompanhe

O que é o pâncreas?

O pâncreas é uma glândula que fica localizada logo atrás do estômago, na parte superior do abdômen. Ela é um dos órgãos que integram o sistema digestivo humano e possui duas funções: a primeira é a produção de insulina para controlar os níveis de açúcar no sangue, e a segunda, é a produção de enzimas que atuam no processo digestivo e de absorção dos alimentos.

O que estimula o desenvolvimento de câncer no pâncreas?

Assim como todos os tipos de câncer, esse que afeta o pâncreas possui causas que podem ser exteriores ou desencadeadas por características da saúde e do organismo do indivíduo. Um dos principais fatores causadores de câncer no pâncreas é o tabagismo, ou seja, mais uma vez o cigarro mostra que suas toxinas são extremamente perigosas para a saúde.

Sabemos que os tumores de pâncreas podem ser de várias naturezas  (cistos, sólidos, mucinosos) e com isso suas características mudam também.

De toda forma essa doença também pode ser causada por:

  • pancreatite crônica;
  • diabetes do tipo 2;
  • obesidade;
  • síndrome metabólica;
  • consumo de álcool;
  • síndromes genéticas;
  • tratamento anterior por radioterapia;
  • exposição a pesticidas e produtos químicos.

É bastante raro que o câncer no pâncreas se desenvolva em pessoas jovens, com menos de 30 anos de idade. De um modo geral, essa doença costuma atingir pessoas com idade acima de 50 anos, sendo mais frequente entre os 65 e 80 anos de idade. Também afeta a homens e mulheres na mesma proporção, não sendo específico para apenas um sexo.

Confira também Câncer no pâncreas – risco maior em fumantes e pessoas com pancreatite

Quais são os sintomas dessa doença?

Da mesma forma que alguns outros tipos de tumores malignos, o câncer no pâncreas demora a apresentar os seus sintomas iniciais. Isso dificulta o diagnóstico e acaba retardando o tratamento, o que faz com que a doença acabe sendo identificada quando já está num estágio mais avançado.

De toda forma, os sintomas mais comuns do câncer no pâncreas são:

  • dor abdominal com intensidade variada, que irradia para as costas;
  • perda de apetite;
  • perda de peso corporal;
  • anemia;
  • cansaço;
  • icterícia;
  • diabetes tipo 2.

Alguns desses sintomas, quando se manifestam, são indícios de que as células do câncer no pâncreas já conseguiram invadir a corrente sanguínea e estão afetando os órgãos vizinhos a essa glândula. Nessa fase a doença já está mais avançada e também se mostra bem mais resistente aos tratamentos.

Como é feito o diagnóstico?

Como dito, o diagnóstico do câncer no pâncreas pode ser dificultado em função da demora para os primeiros sintomas começarem a se manifestar. Porém, ainda assim esses sinais ajudam a identificar a doença, bem como são solicitados exames para obter um diagnóstico mais preciso sendo eles:

  • exames laboratoriais para análise do sangue;
  • ultrassonografia;
  • ressonância magnética;
  • tomografia computadorizada;
  • colangiopancreatografia retrógrada endoscópica (CPRE).

O especialista também pode solicitar uma biópsia para que sejam analisadas amostras de tecido do paciente, para que se possa obter um diagnóstico ainda mais preciso sobre os tumores e identificar se de fato eles são malignos.

É possível tratar esse câncer?

A primeira opção de tratamento para o câncer no pâncreas é a cirurgia para retirada completa do tumor. Ela também é indicada quando a metástase já está prejudicando os órgãos vizinhos, como uma forma de reduzir os sintomas.

Pode ser utilizado como recurso paliativo a colocação de endopróteses, e a quimioterapia, que também pode ser associada à radioterapia, ajuda a controlar a progressão da doença aliviar, os sintomas e evitar a reincidência de tumores.

Embora o câncer no pâncreas tenha tratamento, o ideal é que essa doença seja evitada, e para isso, basta fazer a prevenção, especialmente evitando o uso de tabaco e ainda o consumo excessivo de álcool.

Para as pessoas que já apresentam fatores de risco como aquelas com diabetes e pancreatite crônica, o ideal é fazer o acompanhamento médico regularmente para controlar o quadro clínico e manter a saúde em equilíbrio.

Quanto mais precoce a investigação e história familiar positiva para a doença o rastreio e prevenção deve ser iniciada, sempre com acompanhamento médico especializado.

Foto Links Úteis | Prof. Dr. Carneiro
Prof. Dr. Luiz Carneiro
Prof. Dr. Luiz Carneiro CRM: 22.761/SP, diretor do Serviço de Transplante e Cirurgia do Fígado do Hospital das Clínicas, professor da FMUSP e chefe do Departamento de Gastroenterologia da FMUSP.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. Eu gostaria de saber qual foi a causa do câncer de pâncreas que deu em minha mãe ela fez 86 anos em 03 - 12 - 2019, nunca fumou nem teve contato com fumante, não era obesa, sempre levou uma vida normal e em janeiro deste ano começou a ter fortes dores na coluna, só que ela já teve varias crises de coluna, fora isso ela vinha apresentando um quadro de saúde boa não se reclamava de nada até começar a ter problemas alimentares ( quando comia se sentia cheia com a barriga grande e privada) só que foi tudo tão rápido alguns dias depois ela vinha com febre e vomitando ao levar para o hospital varias vezes os médicos só falavam em uma virose pois realmente estava tendo um surto de uma virose aqui sempre com febre e vomitos, mas ao levar a minha mãe pela 8ª vez no hospital uma médica viu que a minha mãe se encontrava pálida e mandou fazer uma ultra-sonografia que fizemos e um outro médico mandou fazer uma tomografia e nos falou o resultado que foi um tumor na cabeça do pâncreas só que com 8 dias depois do resultado a minha mãe morreu em um hospital onde foi internada por 3 dias porque tudo tão rápido e sem solução porque este tumor apareceu o quê eu não fiz por minha mãe? Os porquês são muitos? Muitas perguntas e nenhuma resposta.

    1. Olá, Lucilia. Meus sentimentos. Infelizmente essas doenças podem se agravar muito rápido sem uma possível chance de cura. Em relação aos exames, é muito difícil saber qual a causa do problema sem ter todos os exames em mãos e acompanhamento médico. Espero que compreenda e obrigado por me acompanhar!

  2. olá!
    Sou pós graduado em Administração. Gostaria de saber o seguinte:
    Meu irmão (João Eli da Silva Dutra), com 66 anos de idade sempre teve boa saúde, nunca fumou, não ingere bebidas alcoólica, até que em outubro de 2018 passou a sentir muitas dores abdominais. Então começou. Foi ao médico, no Hospital Santa Rita de Porto Alegre, e foi constatado "câncer na cabeça do pâncreas"..Decorridos 8 meses ele emagreceu 17 quilos (hoje está com 17 quilos), sente muitas dores, apesar da quimioterapia. O que fazer para aliviar as dores?

    1. Olá, Eloi. Cada caso é específico, sendo assim, não tenho como indicar algum método para aliviar as dores. O que eu recomendo é retornar ao médico que acompanha o seu irmão e analisar os possíveis métodos que minimizem esses sintomas. Apenas assim para obter sucesso no processo. Espero ter ajudado e obrigado por me acompanhar!

  3. Dr. Há 3 anos meu marido teve CA de próstata, ñ pOde operar, pq já estava nas vesÍculas seminais e nos linfonodos, foi tratado com hormonioterapia (injeções de 3 e 3 meses) e 39 sessões de radio. Tem 54 anos. Faz sempre exames de 6 e 6 meses, PSA e outros de ano em ano. A ultima RM abdomem superior teve a seguinte conclusão: "Diminuta formação cística na cabeça do pâncreas, podendo corresponder a IPMN, na dependência de de correlação clínica e com estudo específico. O senhor poderia me ajudar com alguma análise? Obrigada.

    1. Bom dia. O ideal é agendar uma consulta com especialista, para que possa ver as imagens da ressonância , bem como examinar ele e coletar toda história detalhadamente. Estou à disposição. Espero ter ajudado e obrigado por me acompanhar. Se possível, me siga no facebook e receba meu conteúdo em primeira mão: https://www.facebook.com/profluizcarneiro/

  4. Boa tarde,

    Tenho um amigo com 54 anos que há dois meses atrás apareceu com os olhos marrom e pele escura, achamos que era algum tipo de hepatite, foi atendido na escola paulista de medicina, aonde foi constatado câncer na cabeça do pâncreas, depois de uma bateria de exames a Médica responsável me comunicou que o mesmo atingiu o figado e duodeno e mais alguns outros Órgãos, uma metástase, não cabendo mais cirurgia, perguntei qual seria o tratamento e qual seria a dieta, ela disse que agora seria a hora de deixar ele comer de tudo, que ele voltaria para a casa e não seria de uma hora para outra o seu falecimento, que seria gradativamente, iria dar inflamações internas e que a cada uma delas ele se enfraqueceria mais até a falência dos Órgãos, isso tem cerca de 1 mês ele já vem tendo não somente essas febres internas, além da perda de 20 quilos esse período, sendo este diagnostico final qual seria a média de sobrevida, só queria ter uma ciência pois ele não tem ninguém é sozinho e os amigos que vem bancando todo seu orçamento mensal, só como precaução para irmos tomando as devidas providências.

    Agradeço,

    1. Olá, Alberto. Neste caso, não tenho como dar uma média sem ter os exames em mãos, conhecimento a fundo no caso e acompanhamento médico. O ideal é esclarecer essa dúvida com a médica que acompanha o paciente.

      Agradeço pelo comentário.

  5. Boa Tarde Profº Luiz, minha mãe tem 58 anos, em Agosto deste ano (2019) foi diagnosticada com câncer na cabeça do pâncreas, a biopsia de uma endoscopia que ela fez saiu como ADENOCARCINOMA ULCERADO, sei que isso quer dizer que é maligno, tudo começou com alguns nódulos nas região a cima da clavícula esquerda, e depois começaram os incomodos no estomago, depois vieram os vômitos, perda de peso e icterícia, hoje ela se encontra internada com uma forte infecção na vesícula e agora o câncer está alojado no fígado, minha pergunta é... por que a maioria desses tumores ocorre na cabeção do pâncreas e por que o processo de deixar o paciente debilitado é tão rápido?

    1. Olá, Elaine. Cada caso é um caso. Sendo assim, o ideal seria esclarecer essas dúvidas com o médico que atende sua mãe.

      Espero que ajude e obrigado por me acompanhar!

  6. Boa tarde! Gostaria de saber se é possível desenvolver um câncer no Pancreas, pós uma histerectomia total por motivo de tumor uterino

    1. Olá, Amanda. Infelizmente não posso dar certeza, pois existem diversas causas para isso. No entanto, seria interessante procurar ajuda médica para descobrir a real causa.

      Agradeço pelo comentário.

  7. boa tarde doutor. gostaria de saber o seguinte minha mãe tem gastrite geralmente quando ela vai comer uma porção pequena ela sente que comeu um "boi" além da queimação no estomago,não bebe e nem fuma a pergunta é: dentro desse quadro ela tem chance de ter um câncer no Pancreas. Por favor tira essa dúvida para que eu possa tomar providencias enquanto seja tarde de mais..Ela tem 58.
    Agradeço desde já

  8. Olá, boa tarde meu nome é Márcia e minha tia descobriu o câncer no pâncreas em Dezembro do ano passado (2020), porém o pai dela faleceu com a mesma doença há muitos anos atrás. A minha tia tem 54 anos. E os médicos tentaram fazer a cirurgia para retirar o tumor, porém sem sucesso, falaram para a minha prima que já estava em estado avançado. E não tinha mais o que fazer. Agora ela está sentindo muitass dores, não está conseguindo se alimentar, tudo que ela come coloca pra fora. Ela perdeu muitos kilos. E não consegue mais dormir de tanta dor. Por causa da Pandemia os médicos não conseguem segurar ela muito tempo no hospital. Ela fez um procedimento para retirar líquido no dreno. Queria saber se esses sintomas já são a fase terminal?? . Por que os médicos não falam muita coisa. Peço que por favor nos ajudem. Desde já agradeço

    1. Olá, Márcia. Infelizmente não tenho como ajudar sem ter os exames em mãos e acompanhamento médico pessoalmente. O ideal é esclarecer essa dúvida com o médico que acompanha a sua tia, pois ele tem maior conhecimento no caso dela.

      De qualquer forma, clique no link a seguir para ter acesso a um post com informações mais completas a respeito do câncer no pâncreas: https://profluizcarneiro.com.br/cancer-de-pancreas-quais-causas-e-o-tratamento/

      Espero ter ajudado. Agradeço pelo comentário!

Prof Dr. Luiz Carneiro CRM 22761
CONTATO
Atenção: O site https://profluizcarneiro.com.br/ é uma espaço de informação e orientação médica de qualidade, nunca poderá substituir a consulta de um profissional médico que é a única pessoa capaz de realizar o diagnóstico real.

© 2021 Prof. Dr. Luiz Carneiro. Todos os direitos reservados. Desenvolvido com ♥ em WordPress por SuryaMKT

magnifiercross