Home » Úlcera péptica: Conheça os sintomas e diagnóstico


Profº Luiz Carneiro
Cv Lattes    GoogleMyCitations   ResearcherID   ORCID
CRM: 22.761
 

Úlcera péptica: Conheça os sintomas e diagnóstico

A imagem mostra uma ilustração do fígado, intestino e estômago de um humano. E há uma seta com zoom no estômago mostrando uma ferida machucada.

Quando falamos em úlcera gástrica, também chamada de úlcera péptica, podemos defini-la como feridas abertas, que se desenvolvem no revestimento interno do estômago, provocando fortes dores ou queimação. Geralmente, a úlcera não é uma condição grave para o indivíduo, mas deve ser tratada para que o suco gástrico no estômago não torne a ferida ainda maior.

No post de hoje, vamos falar um pouco mais sobre este assunto. Fique conosco para saber mais informações sobre a úlcera péptica.

Quais são as causas da úlcera péptica?

Antes de abordar os sintomas da úlcera péptica, vamos falar sobre as causas do problema, considerando a vulnerabilidade do estômago à sua própria acidez, o que faz com que suas defesas se tornem enfraquecidas.

Entre as principais causas, estão:
 

  • Histórico familiar: Envolve os fatores genéticos;
  • Ácido acetilsalicílico e anti-inflamatórios: O uso frequente desses medicamentos poderá causar uma úlcera péptica;
  • Bactéria H pylori: Microrganismo que pode atacar a parede estomacal, principalmente de pessoas com predisposição para a doença.
  • Estresse: Além de outros efeitos prejudiciais, também pode estimular a secreção de ácidos que atacam o revestimento do estômago.​

E quais são os sintomas?

Os sintomas de úlcera péptica, que muitas vezes podem piorar após a alimentação, até mesmo quando o indivíduo faz uso de medicamentos para controlar a digestão, são:
 

  • Sensação de dor e/ou queimação na região entre o esterno e o umbigo, que se manifesta, em grande parte, quando o estômago está vazio, uma vez que a ausência de alimentos para digerir, acaba permitindo que os ácidos irritem a ferida;
  • Vômitos com sinais de sangue;
  • Dor que desperta à noite, e tende a sumir com a digestão de alimentos antiácidos;
  • Fezes mais escuras ou avermelhadas, indicando a presença de sangue.

Diagnóstico: Como é feito?

O diagnóstico é realizado pelo gastroenterologista, ou clínico geral, a partir de uma avaliação dos sinais e sintomas apresentados pelo paciente. É recomendada, então, a realização de uma endoscopia digestiva, para identificar a causa e a gravidade da úlcera. Este exame é feito sob sedação, que permite visualizar diretamente o estômago. Em alguns casos, poderão ser solicitados outros exames como USG, raios-x e análise dos ácidos gástricos.

Gostou do conteúdo? Deixe um comentário e compartilhe!

Clique no sino do canto inferior esquerdo para receber notificações!

 
 

         por Dr. Luiz Carneiro D'Alburquerque

CRM 22.761    

 

 

 

 

 

 

      por Dr. Luiz Carneiro

D'Albuquerque

CRM 22.761    

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Prof. Dr. Luiz Carneiro

Diretor da Divisão de Transplantes de Fígado e Orgãos do Aparelho Digestivo do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP

TIRE SUAS DÚVIDAS

Share This
× Agendar Consulta.