Logo | Dr. Luiz Carneiro CRM 22761
Home RobóticaContato

Técnicas de acesso para Cirurgia de Hérnia

A cirurgia de hérnia pode ser feita por meio da técnica mais tradicional, a aberta, ou utilizando métodos menos invasivos, que são a videolaparoscopia e a robótica. Essa última é a mais moderna de todas e utiliza tecnologia de ponta para o tratamento de diferentes tipos de hérnia.

tecnicas de acesso para cirurgia de hernia prof dr luiz carneiro bg Prof Dr. Luiz Carneiro

A cirurgia de hérnia é o tratamento definitivo para essa condição clínica, independentemente do local onde ela se manifesta. Existem diferentes tipos de técnicas cirúrgicas que podem ser adotadas para fazer a correção do problema. 

A hérnia se origina a partir de um enfraquecimento ou falha na parede abdominal, o que possibilita a protrusão de órgãos ou tecidos por esse espaço. A cirurgia visa reposicionar o tecido na cavidade abdominal e fazer a correção dessa falha.

Neste artigo você vai conhecer as três técnicas utilizadas para tratamento de hérnia e o que determina como um método é escolhido. Acompanhe!

Técnicas de acesso da Cirurgia de Hérnias

Atualmente podem ser realizadas três técnicas para correção cirúrgica de hérnias. A técnica aberta é a mais tradicional, a por videolaparoscopia, que é menos invasiva, e a mais moderna de todas, que é a robótica. Conheça cada uma delas.

Técnica Aberta

Durante muitos anos a técnica aberta foi a única disponível para fazer o tratamento da hérnia. Ela pode ser feita associando a sedação a anestesia local, com raquianestesia ou anestesia geral, conforme a necessidade de cada paciente e as características do quadro.

É feita uma incisão na região da hérnia para acessar a falha na parede abdominal. O conteúdo da hérnia é introduzido na cavidade abdominal e essa falha é corrigida utilizando uma tela, que ajuda a reforçar os tecidos abdominais. 

A incisão é suturada e o paciente se mantém em internação durante algumas horas para ser monitorado, tempo que varia de acordo com a extensão da cirurgia.

Técnica Videolaparoscópica

A cirurgia de hérnia por videolaparoscopia é realizada utilizando a anestesia geral para relaxar toda a musculatura do paciente. Essa técnica é menos invasiva do que a aberta porque são feitas incisões muito pequenas, com no máximo 1 cm.

Por elas são inseridos os instrumentos cirúrgicos e uma pequena câmera. O cirurgião visualiza a área que está sendo operada por meio de um monitor que recebe as imagens dessa câmera. Também é injetado gás carbônico no abdômen para promover uma distensão e criar espaço, o que facilita a movimentação dos equipamentos e a visualização das estruturas que estão sendo operadas.

O procedimento é similar. Os tecidos são introduzidos na cavidade abdominal e a falha é corrigida utilizando uma tela. A diferença está no tempo de recuperação do paciente, que é mais rápido devido ao menor grau de invasividade.

Técnica Robótica

A cirurgia de hérnia feita pela técnica robótica é a mais moderna que existe. Ela consegue ser ainda menos invasiva do que a anterior, já que os tecidos não são manuseados de forma direta pelo cirurgião.

O profissional utiliza um equipamento por meio do qual faz o controle de um robô, que conta com instrumentos, uma câmera e outros equipamentos acoplados. O cirurgião tem uma visão muito melhor da área que está sendo operada e também consegue realizar movimentos mais finos e precisos.

Os filtros do equipamento evitam as movimentações bruscas, assim, os riscos de lesões em tecidos saudáveis são menores e a recuperação do paciente acontece mais rápido.

Escolha da Técnica Cirúrgica

É importante ressaltar que não podemos apontar uma técnica de cirurgia de hérnia como melhor do que a outra. Isso porque todas elas têm as suas indicações e vantagens, sendo mais ou menos apropriadas para cada caso.

A escolha da técnica cirúrgica varia dependendo de uma série de fatores, como o tipo de hérnia, as condições clínicas do paciente, a possibilidade ou não de aplicação da anestesia geral, o custo e a eficiência da técnica, os riscos envolvidos, e outros.

Sendo assim, é interessante conversar com o cirurgião a respeito das possibilidades para entender aquilo que trará mais benefícios para o paciente. De toda forma, todas as técnicas são eficientes e fazem o tratamento definitivo da hérnia, evitando sua recidiva. 

Gostou? Compartilhe!
dr Luiz Carneiro

Profº Dr.Luiz Carneiro

CRM: 22.761/SP

Diretor do Serviço de Transplante e Cirurgia do Fígado do Hospital das Clínicas, professor da FMUSP e chefe do Departamento de Gastroenterologia da FMUSP.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

magnifiercrossmenuchevron-down