Logo | Dr. Luiz Carneiro CRM 22761
Home RobóticaContato

Refluxo Gastroesofágico: entenda como funciona a cirurgia

Quando o conteúdo gástrico retorna do estômago para o esôfago e garganta, ocorre o que chamamos de Refluxo Gastroesofágico, uma condição que gera sintomas bastante incômodos.

refluxo gastroesofagico entenda como funciona a cirurgia prof carneiro bg Prof Dr. Luiz Carneiro

Um dos métodos utilizados para o tratamento do refluxo é a cirurgia. Falaremos sobre esse assunto no post de hoje. Fique atento aos detalhes a seguir!

O que pode causar o Refluxo Gastroesofágico? 

Normalmente, o refluxo gastroesofágico ocorre por conta de alterações anatômicas e funcionais que prejudicam o funcionamento do esfíncter do esôfago. O esfíncter é um anel de músculo que está localizado entre estômago e esôfago. Sua função é impedir o retorno do alimento após sua chegada ao estômago.

Quando acontecem alterações funcionais, como o relaxamento em momento inadequado , o conteúdo gástrico acaba retornando ao esôfago. Justamente esse processo faz com que os sintomas comecem a aparecer.

O problema pode ocorrer também  por conta do uso de determinados medicamentos e alimentos que podem, de alguma forma, interferir no funcionamento. Ou ainda, devido a alterações na anatomia, como hérnia de hiato.

Outros fatores que também podem contribuir com o surgimento do refluxo gastroesofágico são a obesidade, consumo excessivo de bebidas alcoólicas e o uso de cigarro. 

Quais os sintomas de Refluxo Gastroesofágico?

Os principais sintomas são a azia, queimação retroesternal e regurgitação. Além desses, paciente pode apresentar sintomas atípicos :

  • Vômitos 
  • Dificuldade para engolir o alimento;
  • Tosse seca frequente 
  • Otite 

Pode haver uma piora nos sintomas após se alimentar e deitar

Vale ressaltar que, se o refluxo não for tratado de maneira correta, pode evoluir para complicações como Esôfago de Barret e estenose esofágica. 

Como tratar o Refluxo Gastroesofágico?

Em um primeiro momento, o tratamento indicado é bem simples e começa por uma alimentação equilibrada ou com o uso de medicamentos específicos que podem ajudar no esvaziamento gástrico, na redução de ácido estomacal ou neutralização da acidez. Porém, dependendo do caso, a cirurgia se faz necessária. 

O tratamento cirúrgico é feito quando o paciente já apresenta complicações como esofagite grave, estenose esofágica, ou esôfago de Barrett. E para aqueles que já apresentam um quadro de refluxo há algum tempo e não conseguem viver sem medicação.

Como funciona o procedimento?

O método mais comum para a cirurgia de refluxo gastroesofágico recebe o nome de fundoplicatura. A técnica mais comum é chamada Nissen, consiste em usar o próprio estômago para confecção de uma nova válvula,e substituir a função do esfíncter. É um procedimento pouco invasivo, diferente da cirurgia convencional aberta. 

No abdômen do paciente, são feitas cinco incisões onde são inseridos os instrumentos cirúrgicos e uma câmera pequena para visualização do local. Tudo isso é realizado sob anestesia geral.

Após o procedimento, em geral um ou dois dias depois, o paciente já pode ter alta. Sendo sempre  importante seguir as recomendações médicas.

Você tem dúvidas de precisa realizar essa cirurgia? Possui outras dúvidas? Deixe um comentário abaixo que em breve irei esclarecê-lo!

Gostou? Compartilhe!
dr Luiz Carneiro

Profº Dr.Luiz Carneiro

CRM: 22.761/SP

Diretor do Serviço de Transplante e Cirurgia do Fígado do Hospital das Clínicas, professor da FMUSP e chefe do Departamento de Gastroenterologia da FMUSP.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

magnifiercrossmenuchevron-down