Home » Metástase no fígado pode surgir de qualquer tumor gástrico


Profº Luiz Carneiro
Cv Lattes    GoogleMyCitations   ResearcherID   ORCID
CRM: 22.761
 

Metástase no fígado pode surgir de qualquer tumor gástrico

Metástase no fígado aparece sempre por conta do câncer no pâncreas ou pode aparecer por conta de tumor maligno em qualquer outra região do corpo?

Qualquer tumor destes abdominais pode dar metástase hepática e o tumor ir para o fígado com grande frequência, porque as veias de todo o intestino drenam e o sangue vai para o fígado e junto uma célula pode desgarrar do pâncreas, intestino, estômago e ir para o fígado.

Então, é muito frequente a metástase no fígado, por isso quanto maior o tamanho do câncer, do tumor, da lesão, maior a chance de uma célula sair e se depositar no fígado.

Por isso que cada vez mais eu quero valorizar a importância do tratamento das lesões iniciais.

O checkup, o exame periódico pode ajudar a fazer o diagnóstico precoce e tratar com chances de sucesso. Nós temos que estar muito atentos para fazer um checkup, os exames de rotina com seu médico para que se possa detectar alguma alteração e se for precoce, curamos em quase 100% das vezes.

Tudo isso para câncer de maneira geral, se você tiver um câncer pequeno no estômago, é preciso tratar e acompanhar.
Cada um tem o seu componente orgânico e o seu comportamento biológico. Tem pessoas que têm um tumor pequeno, mas muito agressivo. Ele pode começar pequeno e com 1 ou 2 cm ter metástase no fígado e já mostra um tumor muito agressivo. Esses são muito difíceis de tratar. Então, é a fatalidade.

Às vezes, o checkup é feito e no intervalo aparece uma lesão, mas não é o comum, eles crescem no corpo de maneira lenta. Esse é o comportamento habitual, as lesões muito agressivas como a metástase no fígado, felizmente, são exceção. Por isso que a gente reforça a necessidade dos exames periódicos para que se possa fazer o diagnóstico mais cedo do câncer possível.

1 Comentário

  1. O estresse e o fígado A mente e o corpo são interligados entre si. Infelizmente, o estresse provoca alterações fisiológicas que afetam a saúde do fígado. Durante o estresse, as células assassinas naturais (NKTs) são expandidas no fígado e contribuem para a morte de células hepáticas e o agravamento da doença hepática. Além disso, o estresse pode prejudicar o fluxo sanguíneo para o fígado e exacerbar a inflamação do fígado. Assim, qualquer pessoa com um fígado gorduroso está em risco de maiores danos no fígado quando sob estresse substancial e implacável. Estresse e cúrcuma Em um estudo publicado na edição de dezembro de 2015 dos Archives of Animal Nutrition, os pesquisadores examinaram o efeito da cúrcuma no fígado de vacas.

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Prof. Dr. Luiz Carneiro

Diretor da Divisão de Transplantes de Fígado e Orgãos do Aparelho Digestivo do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP

TIRE SUAS DÚVIDAS

Share This
× Agendar Consulta.