Logo | Dr. Luiz Carneiro CRM 22761
Home RobóticaContato

Malária pode levar a Cirrose Hepática?

A malária é uma doença infecciosa aguda, endêmica em diversas regiões, causada por parasitas transmitidos por mosquitos. Embora seja conhecida por seu impacto no sistema circulatório, existem muitas dúvidas se essa infecção pode levar a cirrose hepática.

Neste texto, vamos aprofundar nossa compreensão sobre a malária e seu potencial vínculo com a saúde hepática. Confira!

Existem casos de malária no Brasil?

A malária é uma doença infecciosa aguda e que é um problema endêmico em algumas regiões do Brasil, como nas regiões de florestas e matas, no estado de São Paulo e em regiões que tem bastante floresta. Felizmente, hoje é uma doença que é muito rara no Brasil, mas que é muito comum na África. 

A malária leva ao comprometimento do fígado?

A malária é uma doença que pode ter várias formas, e uma delas é de comprometimento hepático, que é um quadro agudo, tipo de uma hepatite aguda, que leva a um problema de coagulação muito grave. Então, em geral, a malária leva à descompensação aguda e é uma das causas principais de morte quando vem nessas formas bem intensas.

Existem pessoas que têm malária de repetição e tem outros tipos de problema, mas, que por crises de repetição e principalmente por hemólise, podem ter problemas de êmbolos ou embolias, e que pode também pegar o fígado. Mas o mais comum que a gente vê é o comprometimento hepático agudo pela malária.

Afinal de contas, a malária pode levar a Cirrose Hepática?

Esses doentes têm problemas fatais e morrem muitas vezes pela hepatite aguda e não por cirrose. Então, o envolvimento pela cirrose crônica não é comum. 

No Brasil, na região da Amazônia nós temos muitos pacientes que tiveram malária, mas que também tem o vírus B da hepatite associado, e esse sim é um grande causador de cirrose.

Então, nós precisamos ver se o paciente pode ter tido malária e ter ficado com problema clínico associado, ou, se na verdade é porque esse doente teve ou é portador do vírus B. E aí nós temos que investigar a causa fazendo exames de sangue para definir qual é a etiologia da cirrose, mas é pouco provável que seja associado à malária.

Gostou? Compartilhe!
dr Luiz Carneiro

Profº Dr.Luiz Carneiro

CRM: 22.761/SP

Diretor do Serviço de Transplante e Cirurgia do Fígado do Hospital das Clínicas, professor da FMUSP e chefe do Departamento de Gastroenterologia da FMUSP.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

magnifiercrossmenuchevron-down