Logo | Dr. Luiz Carneiro CRM 22761
Home RobóticaContato

Gama GT: quando é considerado alto?

Gama GT é um exame realizado para medir a quantidade de enzima gama glutamil transferase (GGT) que pode ser encontrada no organismo. Essa enzima está presente em órgãos como os rins, pâncreas, vesícula biliar, baço e principalmente o fígado.

No post de hoje, falaremos um pouco mais sobre esse assunto, como funciona o exame e quando é considerado alto. Acompanhe!

Qual a função do exame Gama GT?

Quando a enzima GGT apresenta um nível de elevação constante, pode ser um sinal de desequilíbrio no organismo.

A principal função do Gama GT é avaliar as alterações hepáticas que podem ser provocadas por diversos fatores, como o consumo excessivo de bebidas alcoólicas. Em alguns casos, também é possível detectar um quadro de obstrução do ducto biliar.

Como funciona o exame Gama GT?

O exame consiste na coleta de uma amostra de sangue do paciente para a análise em laboratório, com o objetivo de identificar a concentração da enzima GGT, verificando se os seus níveis não estão elevados no sangue.

Como a enzima também pode ser encontrada em outros órgãos, muitas vezes o exame de Gama GT sozinho não é suficiente para analisar a saúde hepática. 

Por isso, alguns exames complementares devem ser solicitados junto a esse, como por exemplo, a dosagem de fosfatase alcalina.

Fatores que indicam elevação no exame Gama GT

Conforme dissemos, a elevação do GGT pode sugerir doenças hepáticas e geralmente, quanto mais elevado o resultado, maiores as chances de danos. Existem alguns fatores que contribuem com essa alta, entre eles:

  • Cirrose;
  • Tabagismo;
  • Uso de substâncias ilícitas;
  • Hepatites virais como A, B ou C;
  • Hepatite autoimune;
  • Diabetes;
  • Esteatose hepática;
  • Inflamação no fígado;
  • Hipertireoidismo.

Vale lembrar que, de maneira geral, são considerados normais os valores do Gama GT de 7 a 60 U/L para homens e 5 a 43 U/L para mulheres.

É possível diminuir o GGT elevado?

Algo indispensável no tratamento para a diminuição do Gama GT alterado é realizar algumas mudanças de hábito, como reduzir o consumo de bebidas alcoólicas e o tabagismo.  

Também é importante que o indivíduo mantenha uma alimentação saudável, principalmente quando a enzima GGT elevada possui relação com a esteatose hepática não alcoólica.

A prática de exercícios físicos com uma frequência maior, para minimizar o acúmulo de gordura no organismo, é outra indicação médica. 

Todas essas mudanças no estilo de vida podem ajudar a evitar o Gama GT alto ou reduzir os seus níveis. Mas, somente o médico é quem pode indicar a melhor forma de tratar o problema, uma vez que cada caso apresenta suas particularidades.

Possui mais dúvidas sobre o exame? O conteúdo foi esclarecedor? 

Comente abaixo e compartilhe!

Gostou? Compartilhe!
dr Luiz Carneiro

Profº Dr.Luiz Carneiro

CRM: 22.761/SP

Diretor do Serviço de Transplante e Cirurgia do Fígado do Hospital das Clínicas, professor da FMUSP e chefe do Departamento de Gastroenterologia da FMUSP.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

magnifiercrossmenuchevron-down