Logo | Dr. Luiz Carneiro CRM 22761
Home RobóticaContato

Esplenectomia: quais são os cuidados pré-operatórios? 

Antes de realizar a esplenectomia, o paciente precisa passar por alguns exames para fazer o planejamento da cirurgia e conferir seu estado de saúde geral. Também é preciso tomar algumas vacinas e, possivelmente, antibióticos.

esplenectomia quais sao os cuidados pre operatoriosnbsp blog Prof Dr. Luiz Carneiro

Esplenectomia é o nome do procedimento cirúrgico de retirada do baço. Dependendo da necessidade e do quadro clínico do paciente, pode ser retirada apenas uma porção desse órgão ou ele por completo.

Mas independentemente de como a cirurgia será feita, são necessários alguns cuidados pré-operatórios. Eles são fundamentais para preparar o paciente para o procedimento e garantir a segurança do tratamento, favorecendo a recuperação.

Você sabe quais são esses cuidados? Neste artigo, apresentamos as principais medidas adotadas. Continue lendo!

Cuidados pré-operatórios da Esplenectomia

A esplenectomia pode ser realizada com urgência devido à ruptura do baço causada por um trauma na região do abdômen. Em situações como essa, nem sempre é possível adotar todos os cuidados pré-operatórios necessários.

Entretanto, esse não é o único motivo para a realização dessa cirurgia. Quando ela pode ser agendada, o paciente precisa cumprir alguns cuidados para manter a sua segurança. Cada pessoa poderá receber recomendações específicas, de acordo com os motivos pelos quais a cirurgia foi indicada e em decorrência das suas próprias condições clínicas.

Contudo existem cinco cuidados pré-operatórios da esplenectomia que costumam ser indicados para todos os pacientes. Veja a seguir quais são eles.

Realização de exames para planejamento da Cirurgia

Como você viu, podemos retirar apenas uma parte do baço ou o órgão por completo durante a esplenectomia. O que vai definir uma ou outra intervenção é a necessidade e as condições clínicas do paciente.

Por isso, ele precisa realizar alguns exames para obter um diagnóstico mais preciso e possibilitar o correto planejamento da cirurgia. A  ultrassonografia e tomografia são exames recomendados em situações como essa.

Realização de exames Pré-cirúrgicos

Antes de qualquer cirurgia, todos os pacientes precisam realizar uma bateria de exames. Os exames de sangue, por exemplo, avaliam as condições clínicas gerais da pessoa para verificar se ela não tem algum tipo de doença ou condição especial. 

Eles também são importantes para verificar a capacidade de coagulação do organismo, a fim de avaliar o risco de hemorragia durante o procedimento. Ainda, costuma ser solicitado o eletrocardiograma, que avalia a função cardíaca.

Avaliação do Anestesista 

O paciente candidato à realização da esplenectomia também precisa passar por consultas com especialistas como o anestesista. Isso é necessário para que ele possa conferir os exames pré-operatórios e também avaliar o paciente para fazer o planejamento da anestesia, já que é preciso fazer a aplicação de anestesia geral.

Aplicação de Vacinas

Nem todo mundo sabe, mas o baço tem um papel importante para o sistema imunológico. Ele filtra o sangue removendo glóbulos vermelhos lesionados e ainda produz e armazena as células brancas do sistema de defesa do organismo. Por isso, as intervenções realizadas nesse órgão podem abalar o sistema imunológico. 

Assim, antes de realizar a esplenectomia, o paciente precisa receber algumas vacinas, sendo contra pneumococo H.Influenzae tipo B e menigococo tipo C. Os pacientes que fazem a retirada do baço precisam repetir essas mesmas vacinas a cada cinco anos, uma vez que o órgão participa da defesa do organismo contra essas infecções.

Uso de Antibióticos

Todo procedimento cirúrgico oferece o risco de complicações, como inflamação e infecção. Mas é possível minimizar estes riscos adotando os cuidados adequados no pós-operatório e também administrando medicamentos durante o pré-operatório.

O paciente pode receber a recomendação do uso de antibióticos para preparar o organismo para a cirurgia. Essas substâncias precisam ser administradas na dosagem e no tempo correto para garantir a sua eficiência.

Vale lembrar que o cirurgião poderá fazer outras recomendações, principalmente para pacientes com condições especiais.

Então, o ideal é conversar com o especialista e esclarecer todas as suas dúvidas antes de submeter à esplenectomia, além de seguir as instruções dele à risca para garantir o sucesso no procedimento. 

Gostou? Compartilhe!
dr Luiz Carneiro

Profº Dr.Luiz Carneiro

CRM: 22.761/SP

Diretor do Serviço de Transplante e Cirurgia do Fígado do Hospital das Clínicas, professor da FMUSP e chefe do Departamento de Gastroenterologia da FMUSP.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

magnifiercrossmenuchevron-down