Home » DETOX DO FÍGADO, funciona mesmo?

Profº Luiz Carneiro D'Albuquerque - CRM: 22.761

Cv Lattes   GoogleMyCitations  ResearcherID  ORCID

Última atualização em 24/07/2020 por Prof Luiz Carneiro

DETOX DO FÍGADO, funciona mesmo?

Se você fizer uma pesquisa na internet conseguirá encontrar protocolos de dietas e receitas que prometem fazer um detox no fígado. Isso significa que essas medidas poderiam eliminar toxinas do órgão e promover outros benefícios, como redução do peso corporal, tratamento de lesões e prevenção de problemas.

Porém, é preciso ter cuidado com as informações que circulam por aí, uma vez que elas não podem ser seguidas como regra para todas as pessoas. Afinal, cada um apresenta características e condições muito distintas. Além disso, nem tudo é realmente comprovado pela ciência.

Em contrapartida, é fato que existem alguns alimentos e medidas que realmente contribuem para a desintoxicação do fígado de uma forma natural e contínua. Quer saber mais sobre esse assunto? Então continue lendo para descobrir se o detox do fígado funciona de verdade.

Sobre as práticas de desintoxicação do fígado

O fígado é um órgão vital de extrema importância que atua como se fosse uma espécie de filtro do corpo humano. Ele é responsável por converter toxinas em resíduos, metabolizando nutrientes, medicamentos, substâncias e realizando a limpeza do sangue. Sendo assim, tudo passa por ele.

Em função disso, o fígado pode sofrer um processo de intoxicação quando ele precisa metabolizar substâncias agressivas, como o álcool ou excesso de gorduras. Uma solução encontrada por algumas pessoas foi adotar práticas visando fazer um detox hepático.

Para isso, se utilizam, por exemplo, de uma dieta à base de suco de maçã, azeite, sulfato de magnésio, sal amargo e outros. Há, também, quem prefira consumir produtos comercializados especificamente com essa finalidade de fazer a desintoxicação do fígado.

Não há como negar que, de fato, existem alguns alimentos e substâncias que ajudam na manutenção das funções hepáticas. Além disso, a adoção de hábitos saudáveis também favorece o funcionamento do fígado, mas é preciso ter cuidado com medidas alternativas de desintoxicação.

Os perigos do detox do fígado sem orientação

Conforme citamos, cada pessoa apresenta condições específicas, assim, o quadro clínico do fígado pode variar muito em cada indivíduo. Alguns têm um órgão perfeitamente saudável, outros, já desenvolveram complicações como hepatite e cirrose, resultando em fibrose. Há, ainda, aqueles que apresentam um fígado sensível ou que exige cuidados mais específicos.

Sendo assim, os efeitos dessas práticas de desintoxicação pode ser muito diferente em cada pessoa, com o risco de agravar problemas ou gerar lesões para o fígado. Isso porque estamos falando da adoção de uma dieta pouco convencional e da ingestão de substâncias que não são comprovadas cientificamente como eficazes.

Sendo assim, não é recomendado adotar receitas, dietas, medicamentos ou qualquer outra medida para realizar de forma independente um detox no fígado. O ideal é procurar um especialista para avaliar as suas necessidades e, então, definir o que pode ser feito em seu caso para favorecer o funcionamento do órgão.

Métodos seguros para proteger o fígado

É importante que você entenda que os cuidados com o fígado precisam acontecer continuamente. Isso significa que não adianta cometer excessos em um determinado momento, adotar uma medida de desintoxicação e repetir o processo acreditando que dessa forma está reparando os danos causados ao órgão, porque isso não é verdade.

As receitas detox do fígado prometem fazer uma limpeza no órgão, reduzir o peso corporal, prevenir doenças e reparar danos, mas elas não são tão eficazes assim e, conforme explicamos, também podem colocar a pessoa em risco, dependendo das condições do seu fígado.

Portanto, se você deseja manter o bom funcionamento dele, evitar o agravamento de lesões pré-existentes e também a manifestação de outras, o ideal é adotar hábitos mais saudáveis em seu dia a dia. Para realmente proteger seu fígado e evitar que ele sofra lesões ou uma intoxicação é importante:

  • evitar o consumo excessivo de álcool;
  • manter o peso corporal saudável;
  • prevenir a hepatite;
  • adotar uma alimentação equilibrada e nutritiva;
  • evitar o consumo excessivo de gordura;
  • praticar exercícios físicos regularmente.

Sempre que tiver dúvidas sobre como cuidar da sua saúde, consulte um especialista. Antes de adotar qualquer dieta, medicamento, receita ou prática converse com um médico para ter certeza de que é seguro para você e promoverá a eficácia que espera, sem oferecer maiores riscos.

Clique no sino do canto inferior esquerdo para receber notificações!

         por Dr. Luiz Carneiro D’Alburquerque

CRM 22.761    

 

 

 

 

 

 

 

      por Dr. Luiz Carneiro

D’Albuquerque

CRM 22.761    

2 Comentários

  1. Dr Luiz Carneiro,

    Por gentileza, gostaria de saber se procede.. a indicação de comer alcachofra para melhorar o funcionamento hepático.
    Grata por sua atenção,
    Beatriz

    Responder
    • Olá, Beatriz. Isso varia de acordo com cada caso. Tentarei fazer um vídeo explicando a respeito. Obrigado!

      Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Base-Side-Bar-Figado
Entre em Contato | Prof. Dr. Luiz Caneiro
× Agendar Consulta.