Logo | Dr. Luiz Carneiro CRM 22761
Home RobóticaContato

Coronavírus: Quais são as orientações e cuidados para transplantados

Ao fundo da imagem há ilustrações da molécula de vírus.

A pílula é um dos métodos contraceptivos mais adotados pelas mulheres no Brasil. Ela apresenta uma eficácia muito alta, cerca de 99%. No entanto, para oferecer a proteção desejada é preciso que a sua ingestão seja feita do jeito certo, ou seja, todos os dias e no mesmo horário.

Porém, é muito comum que a mulher acabe falhando pelo menos uma vez na hora de tomar o remédio. O problema é que esse esquecimento prejudica a eficácia do contraceptivo. Quer saber mais sobre esse assunto e descobrir quais são os outros métodos que podem prevenir a gravidez? Então continue lendo.

Como a pílula mensal funciona?

Conforme dito anteriormente, os indivíduos transplantados fazem parte do grupo de risco mais suscetível à doença, e por isso, devem seguir todas as recomendações de autocuidado e prevenção, de acordo com as orientações da OMS.

Entre as principais medidas de proteção para pacientes transplantados, recomenda-se que:

  • Todos os transplantados evitem aglomerações, eventos e viagens longas;
  • É necessário manter o hábito de higienização das mãos, com água, sabão e álcool em gel 70%;
  • Utilizar máscara simples, em qualquer situação, principalmente se estiver em um ambiente social ou hospitalar, cobrindo nariz e boca.
  • Evitar todo tipo de contato físico desnecessário, como aperto de mão, abraços e beijos.

Isolamento domiciliar/social

Pacientes transplantados devem ficar em casa! A orientação é para que estejam em ambientes arejados, com portas e janelas sempre abertas, e evitar ao máximo o contato com familiares que precisam sair de casa com frequência.

Não se deve compartilhar objetos como talheres, copos, garrafas de água, entre outros objetos também de uso pessoal, como toalhas de banho. Recomenda-se o aumento da frequência de higienização dos ambientes, e das superfícies mais tocadas pelas mãos, como corrimão e maçaneta.

Outras orientações

Não é recomendado que os pacientes transplantados continuem trabalhando de maneira regular, fora de casa. Isso porque são pessoas que pertencem a um quadro de imunossupressão, ou seja, apresentam redução nas atividades do sistema imunológico, o que pode levá-los a adquirir a doença com mais facilidade.

Caso o indivíduo, por algum motivo, tenha entrado em contato com uma pessoa com suspeita da doença, ou que ela já tenha sido confirmada, e passe a sentir febre igual ou superior a 38°C, orientamos realizar o contato com o médico, em um primeiro momento, pode ser feito por telefone para que ele informe como proceder.

Confira também, meu vídeo relacionado sobre o tema, abaixo:

Gostou? Compartilhe!
dr Luiz Carneiro

Profº Dr.Luiz Carneiro

CRM: 22.761/SP

Diretor do Serviço de Transplante e Cirurgia do Fígado do Hospital das Clínicas, professor da FMUSP e chefe do Departamento de Gastroenterologia da FMUSP.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 comments on “Coronavírus: Quais são as orientações e cuidados para transplantados”

  1. Boa tarde fébre guase todos moleza corpo pode ser que tipo sintoma guando tomara dipirona ela passa aí fica um dia outro volta

    1. Olá, Arlete. O ideal seria procurar um médico para analisar o seu caso e esclarecer essa questão.

      Agradeço pelo comentário!

magnifiercrossmenuchevron-down