Logo | Dr. Luiz Carneiro CRM 22761
Home RobóticaContato

Câncer: qual a importância da retirada de Pólipos do Intestino?

O pólipo é um pré-câncer e podemos dizer que a sua retirada é uma prevenção ao câncer!

No post de hoje, falaremos sobre a importância da retirada de pólipos do intestino na prevenção do câncer. Continue acompanhando!

Tratamento Definitivo

Grande parte dos tumores colorretais nascem com pólipo, esse polipo vai crescendo, como se fosse uma verruguinha que vai crescendo e na parte mais alta falta circulação e aí isso leva à uma replicação de células de maneira desarranjada, pois falta sangue e essa maneira desarranjada pode gerar um tumor.

Então, a retirada do pólipo cura esse ciclo que pode virar câncer. Muitas vezes nós já recebemos como câncer, começando na parte superior, por isso às vezes tiramos o pólipo que tem tumor na parte superior, na parte debaixo, onde tem mais sangue, ainda está organizado e este é o tratamento definitivo.

Diagnóstico

Acima dos 40 anos nós recomendamos que se faça uma colonoscopia, mas aqueles que tem caso de câncer de intestino na família é obrigatório que se faça a colonoscopia aos 40 anos e depois converse com o seu médico sobre de quanto em quanto tempo você precisa refazer. Se você já fez uma colonoscopia, o prazo recomendado é de 5 ou 6 anos para refazê-la.

Se você tem pólipos, os prazos são menores, aí converse com o seu médico pois vai depender muito do achado no exame microscópico do que tem naquele pólipo.

Então, a resposta é que esses pólipos previnem o câncer sim e a colonoscopia deve ser feita em todos acima dos 40 anos. Hoje já existem movimentos muito fortes na sociedade fazendo campanhas de rastreamento do câncer de colo através da colonoscopia ou mesmo através de exames da presença de sangue nas fezes, então se você não tem acesso fácil a colonoscopia faça sempre que possível a pesquisa de sangue nas fezes e faça o exame de colonoscopia caso dê positivo.

Tomem cuidado com a presença de sangue nas fezes, tem de ser tomado alguns cuidados alimentares para que você não digira sangue, mas caso você não tenha acesso a colonoscopia, existem outros métodos mais modernos mas você também pode conversar com o seu médico de maneira a rastrear e saber se você precisa fazer ou não a colonoscopia.

Gostou? Compartilhe!
dr Luiz Carneiro

Profº Dr.Luiz Carneiro

CRM: 22.761/SP

Diretor do Serviço de Transplante e Cirurgia do Fígado do Hospital das Clínicas, professor da FMUSP e chefe do Departamento de Gastroenterologia da FMUSP.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

magnifiercrossmenuchevron-down