Logo | Dr. Luiz Carneiro CRM 22761
Home RobóticaContato

Restos de fezes no reto após uma colostomia: Quais são os danos?

A colostomia, uma intervenção que altera a rota do intestino, desempenha um papel crucial na vida de muitos. Ao proporcionar uma nova abertura para a eliminação de resíduos, essa cirurgia pode trazer implicações específicas.

No post de hoje, abordaremos a funcionalidade da colostomia e os cuidados após a cirurgia. Destacando as práticas preventivas para manter o reto funcional e evitar desconfortos perineais após a colostomia.  Acompanhe!

Isso é possível?

Sim, porque o intestino é desviado, mas aquele reto excluído, aquele reto final, ou sigmoide, a parte intestinal final e o reto podem secretar, ter secreções, e formar então, um tipo de material fecal que se torna duro, e pode criar um fecaloma que são fezes endurecidas no reto, isso proporciona uma sensação constante da vontade de evacuar, denominada de "puxo" ou "tenesmo".

Cuidados necessários

Portanto, é muito importante que as pessoas que têm colostomia, se não evacuarem, realizem uma lavagem, utilizem um pequeno Minilax, ou um Fleet Enema, ou algo semelhante, e que promova o esvaziamento do reto. 

Isso é crucial, porque se esse reto não permanecer funcional por muito tempo, pode formar uma bolinha, um fecaloma, resultando na sensação de evacuação e em um grande desconforto perineal.

Assim, para quem possui colostomia, é recomendável realizar uma pequena lavagem baixa ou utilizar alguns medicamentos, conforme já mencionados, para permitir que o reto fique vazio e livre desse desconforto funcional. 

Gostou? Compartilhe!
dr Luiz Carneiro

Profº Dr.Luiz Carneiro

CRM: 22.761/SP

Diretor do Serviço de Transplante e Cirurgia do Fígado do Hospital das Clínicas, professor da FMUSP e chefe do Departamento de Gastroenterologia da FMUSP.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

magnifiercrossmenuchevron-down