Logo | Dr. Luiz Carneiro CRM 22761
Home RobóticaContato

Qual a função pancreatectomia e quando a cirurgia é indicada?

O pâncreas é uma glândula digestiva responsável por controlar os níveis de glicemia e produzir enzimas para absorção dos alimentos. Quando deixa de realizar suas funções, muitas vezes, é necessária a cirurgia para sua retirada, procedimento que recebe o nome de pancreatectomia. 

qual a funcao pancreatectomia e quando a cirurgia e indicada prof dr luiz carneiro bg Prof Dr. Luiz Carneiro

Quer entender melhor o procedimento, como funciona e quando é indicado? Continue acompanhando o post de hoje!

Pancreatectomia: como funciona?

A pancreatectomia é caracterizada como a retirada de uma parte ou da totalidade do pâncreas. Durante a cirurgia são realizadas de quatro a seis incisões diretamente no abdômen do paciente. 

Através dessas incisões é inserido gás carbônico para que a região possa ser visualizada. Com uma pequena ampliação de uma das incisões, é então removido o pâncreas. Quando o procedimento é finalizado, é retirado o gás carbônico. 

A cirurgia pode ser classificada em três tipos, sendo eles: 

Pancreatectomia total

A pancreatectomia total consiste na remoção do pâncreas por completo. Assim sendo, o paciente fica sem qualquer célula que produza insulina. 

Devido a esse procedimento, o indivíduo tem grandes chances de desenvolver diabetes, pois o organismo já não combate os níveis elevados de açúcar no sangue, sendo mais difícil controlar a doença.

Pancreatectomia distal

Por sua vez, a pancreatectomia distal é a responsável pela remoção da cauda do pâncreas e até mesmo do baço, levando menos tempo para sua finalização.  

Whipple

Técnica conhecida também como duodenopancreatectomia, bastante utilizada em casos de tumor que, geralmente, acomete a cabeça do pâncreas e alguns órgãos vizinhos, como estômago e intestino delgado.

Indicação de pancreatectomia

Considerada como uma das principais formas de tratamento do câncer de pâncreas, a pancreatectomia também é indicada em casos de:

  • Câncer duodenal;
  • Pancreatite crônica grave;
  • Câncer distal (porção inferior) do ducto biliar;
  • Neoplasias císticas;
  • Tumores Neuroendócrinos, entre outras condições.

Períodos pré e pós-operatório

Antes do procedimento, o paciente deve passar por uma série de exames para uma avaliação mais precisa, entre eles:

  • Tomografia de abdômen (com múltiplos detectores);
  • Tomografia (emissão de pósitrons);
  • Ecoendoscopia;
  • Ressonância magnética;
  • Exames laboratoriais.

Logo após a cirurgia, o paciente deve permanecer em observação, podendo ter alta alguns dias depois, a depender de seu estado geral de saúde. Caso ocorra alguma complicação e seja necessário outro procedimento, o tempo será maior.

Aos poucos, as atividades normais diárias podem ser retomadas, em um período de 30 dias e com recomendações médicas sobre os curativos e medicamentos. Esforços físicos devem ser evitados por até 60 dias.

Você recebeu a indicação de pancreatectomia? Conhece mais alguém que também irá fazer a cirurgia? Compartilhe esse conteúdo!

Gostou? Compartilhe!
dr Luiz Carneiro

Profº Dr.Luiz Carneiro

CRM: 22.761/SP

Diretor do Serviço de Transplante e Cirurgia do Fígado do Hospital das Clínicas, professor da FMUSP e chefe do Departamento de Gastroenterologia da FMUSP.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

magnifiercrossmenuchevron-down