Logo | Dr. Luiz Carneiro CRM 22761
Home RobóticaContato

Qual a função do apêndice e por que é removido em alguns casos?

O apêndice é uma parte interessante do nosso corpo, localizada no início do intestino grosso. Por muito tempo, pensávamos que não tinha uma função importante, mas pesquisas recentes sugerem que ele pode desempenhar papéis na imunidade e na microbiologia.

Neste texto, vamos entender a função do apêndice, os perigos da apendicite e porque deve ser removido com urgência em alguns casos. Confira!

Função do apêndice

O apêndice era parte do intestino além de ser um órgão imunológico, o que ajudava na sua defesa, mas ele perdeu a função, se tornando um órgão sem função. Apesar disso, quando o apêndice é inflamado ele pode se transformar em uma doença muito grave.

A evolução da apendicite

Há 100 anos atrás mais ou menos, nos anos 1920, a maior causa de mortalidade em jovens era apendicite aguda, e apesar de ser um órgão que pode ser retirado, sua inflamação é muito grave.

Hoje, a cirurgia, o diagnóstico, simplificou muito. Se tornou uma cirurgia corriqueira, e que em alguns lugares o paciente opera e vai embora no mesmo dia, ou passa uma noite no hospital.

Entretanto, se esse apêndice ficar inflamado, ele pode levar a uma inflamação que pode evoluir para uma peritonite com perfuração do intestino, provocando fezes na cavidade e múltiplas reoperações, e eventualmente a morte do doente. Então, a apendicite tem que ser tratada de maneira muito precoce, muito no começo. Essa é a grande arma.

Como a apendicite é tratada no mundo

Hoje, em países do primeiro mundo como Suécia e Holanda, existem alguns serviços que fazem até o uso do antibiótico, dão alta e só fazem a operação do apêndice se tiver uma nova crise. Mas lá, o diagnóstico é feito de maneira muito precoce e muito inicial, então, pode-se até estudar outras formas de tratamento.

Aqui no Brasil, a apendicectomia (remoção do apêndice) ainda é a cirurgia de escolha e que deve ser sempre a primeira opção para quem tem apendicite aguda. O diagnóstico hoje é feito por imagem ou ultrassom, e na minha opinião, se possível, a tomografia, que já dá ao cirurgião uma imagem de onde está o apêndice.

Na situação de saúde do país, eu acho que resolve esse problema de uma vez. Então, sintetizando, é um órgão sem função e que na sua inflamação a recomendação é que ele seja removido ou, a depender da estrutura de saúde que a pessoa tem, tratado até com antibiótico. O tratamento tem que ser muito inicial na crise precoce, para poder evitar complicações que podem ser trágicas ou fatais no futuro.

Gostou? Compartilhe!
dr Luiz Carneiro

Profº Dr.Luiz Carneiro

CRM: 22.761/SP

Diretor do Serviço de Transplante e Cirurgia do Fígado do Hospital das Clínicas, professor da FMUSP e chefe do Departamento de Gastroenterologia da FMUSP.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

magnifiercrossmenuchevron-down