Logo | Dr. Luiz Carneiro CRM 22761
Home RobóticaContato

Quais as consequências do não tratamento da Pangastrite?

A pangastrite, é caracterizada como uma inflamação na parede do estômago. Com o quadro inflamatório, a mucosa protetora do estômago deixa de produzir substâncias importantes para o processo de digestão, dificultando ou impedindo o processo de digestão.

Neste post, explicamos sobre a pangastrite, como ela é tratada e as doenças associadas a ela. Acompanhe! 

Como a pangastrite é descoberta?

A pangastrite é um achado de sintomas clínicos como dor, desconforto, azia e que quando analisado na endoscopia se descobre uma pangastrite.

Tratamento da pangastrite

O tratamento da pangastrite, em geral, envolve o uso de bloqueadores da bomba de próton e os omeprazol, mas existem várias medicações disponíveis hoje, em preço bastante acessíveis e têm alguns remédios podem melhorar a contratilidade, como o ondansetrona, que são remédios que melhoram o esvaziamento gástrico. Em geral, esses doentes têm boa resolução.

Complicações relacionada ao não tratamento da pangastrite

Se não conseguir melhorar a longo prazo, não tem maiores problemas, pois essa não é uma doença que é pré-cancerígena. Se realmente for uma pangastrite erosiva, vai continuar tendo muitos sintomas, pode ter problemas de esvaziamento do estômago e o alimento ficar muito tempo retido, isso em fases mais graves.

Doenças associadas à pangastrite

Se for puramente pangastrite, não é uma doença que é cancerígena ou que predispõe alguma outra coisa mais grave. O problema é que muitas vezes ela é uma manifestação associada a outro quadro, então, é preciso descartar outras doenças que podem estar associadas à pangastrite.

Às vezes, algumas doenças alteram a motilidade, o esvaziamento do estômago e isso pode reter o suco gástrico e levar à gastrite, então, na verdade está se tratando a gastrite, mas existe um outro problema associado. Então, nós temos que excluir outros problemas motores para poder ficar tranquilo que é só pangastrite.

Em que idade essa doença é mais frequente?

Esse é um problema muito frequente em jovens, principalmente perto do vestibular quando a pessoa fica tensa, ou em uma fase da vida. Com o tempo a secreção gástrica diminui e aí esses problemas diminuem.

A pangastrite tem um tratamento de rápida melhora, sem maiores consequências futuras, então não perca a chance de tratar essa doença e evitar momentos de sofrimento.

Gostou? Compartilhe!
dr Luiz Carneiro

Profº Dr.Luiz Carneiro

CRM: 22.761/SP

Diretor do Serviço de Transplante e Cirurgia do Fígado do Hospital das Clínicas, professor da FMUSP e chefe do Departamento de Gastroenterologia da FMUSP.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

magnifiercrossmenuchevron-down