Entenda o que causa a incontinência fecal e como tratá-la

Para muitas pessoas, este assunto ainda é considerado um ‘tabu’, e geralmente é muito difícil falarem sobre esta condição, por mais que apresente grande repercussão na qualidade de vida. Estamos nos referindo à incontinência fecal, caracterizada pela perda involuntária do conteúdo intestinal, ou pela incapacidade de controlá-lo.

Gostaria de saber se existem causas e formas de tratar esse tipo de problema? Continue nos acompanhando!

Incidência de incontinência fecal

É muito comum que a incontinência fecal predomine em mulheres, principalmente devido ao trabalho de parto, que determina um estiramento e degeneração parcial do nervo chamado pudendo. Vale lembrar que, as mulheres também são as que mais sofrem de prisão de ventre, que está entre uma das causas da incontinência fecal.

Pessoas acima dos 70 anos de idade, de ambos os sexos, também estão mais propensas.

E as causas, quais são?

O problema pode ter causas congênitas ou adquiridas. Quando a causa é adquirida, ela resulta de doenças localizadas na região anal, ou traumas provocados por acidentes de trânsito, fissurectomias ou cirurgias no períneo ou de tratamento de câncer.

Em geral, podem ser destacadas outras causas, como:

  • Inflamação na mucosa do reto, devido a infecções;
  • Alterações na consistência das fezes, por diarreia ou prisão de ventre;
  • Existência de problemas como megacólon ou prolapso retal, pela doença de chagas;
  • Doenças metabólicas, como diabetes ou hipertireoidismo;
  • Síndrome do intestino irritável;
  • Uso de medicamentos como laxantes, por exemplo.

Em crianças acima de 4 anos, a incontinência fecal pode acontecer devido a dificuldades de controlar o funcionamento do esfíncter anal, e está associada a causas psicológicas, como o medo ou angústia.

Existe tratamento?

Existem duas opções de tratamento: clínico ou cirúrgico. O clínico engloba a correção do tipo de evacuação, e neste caso é indicada uma dieta equilibrada e medicamentos específicos para controlar a diarreia e aumentar o bolo fecal, em casos de prisão de ventre. Também são indicados antidepressivos e pomadas para melhorar a sensibilidade anal.

A cirurgia é indicada somente quando o quadro exige uma transposição dos músculos, e para que seja implantado um esfíncter artificial.

O que achou do post de hoje? Deixe o seu comentário abaixo!

Clique no sino do canto inferior esquerdo para receber notificações!

         por Dr. Luiz Carneiro D’Alburquerque

CRM 22.761    

 

 

 

 

 

 

 

      por Dr. Luiz Carneiro

D’Albuquerque

CRM 22.761    

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Prof. Dr. Luiz Carneiro

Diretor da Divisão de Transplantes de Fígado e Orgãos do Aparelho Digestivo do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP

TIRE SUAS DÚVIDAS

× Agendar Consulta.
Share This