Home » Câncer de esôfago: o que é e como prevenir a doença?

Profº Luiz Carneiro D'Albuquerque - CRM: 22.761

Cv Lattes   GoogleMyCitations  ResearcherID  ORCID

Última atualização em 27/07/2020 por Prof Luiz Carneiro

Câncer de esôfago: o que é e como prevenir a doença?

Muito se fala sobre câncer de estômago, de mama, próstata ou pele, porém, diversos outros órgãos também podem ser afetados pelos tumores malignos, como é o caso do esôfago. Esse tipo de tumor se classifica como o quinto que mais afeta o trato gastrointestinal.

Ele é mais comum entre pessoas na faixa etária dos 50 aos 70 anos de idade, e ainda se manifesta na proporção de três a seis homens para cada mulher. Está muito relacionado a hábitos como alcoolismo e tabagismo, mas também apresenta outras causas e fatores de risco.

Preparamos este artigo para falar um pouco mais sobre esse tipo de câncer e apresentar algumas formas de prevenção, para você cuidar ainda melhor da sua saúde. Continue lendo e se mantenha bem informado!

 

Sobre o câncer de esôfago

O esôfago é um órgão muscular que se assemelha a um tubo, fazendo a conexão entre a faringe e o estômago. Sua função é transportar o alimento e líquidos, permitindo que cheguem até o estômago.

Ele possui uma válvula chamada de esfíncter que impede que o conteúdo do estômago retorne por esse caminho. Quando isso acontece, ocorrem os sintomas característicos do refluxo gastroesofágico.

O esôfago possui quatro camadas. Geralmente o câncer se inicia na mucosa, que é a camada de revestimento interna do órgão. Conforme a doença se desenvolve, o tumor invade a espessura da parede e chega à submucosa, em seguida na camada muscular e após ela na camada adventícia, ou seja, aquela externa.

Essa doença pode se manifestar como uma lesão francamente maligna, ou então, ser decorrente de uma lesão pré-maligna, como o esôfago de Barret. Uma grande preocupação é o fato de que o câncer de esôfago dificilmente é diagnosticado quando a doença ainda está no começo. Para a maioria, outras estruturas orgânicas já estão comprometidas quando o tumor é descoberto.

Pelo fato de o esôfago estar muito próximo dos brônquios pulmonares, do estômago e da traqueia, existe a possibilidade de a doença comprometer também esses órgãos. No entanto, as células malignas migram pela circulação linfática atingindo regiões mais distantes, em especial os pulmões, o fígado e os ossos.

Existem diferentes tipos de câncer de esôfago, sendo os quais listamos a seguir.

Adenocarcinoma

Esse tipo de tumor é o mais comum que afeta a porção inferior do esôfago e representa cerca de 50% dos casos dessa doença. Está relacionado a problemas como o esôfago de Barret e a esofagite de refluxo.

Carcinoma de células escamosas ou epidermoide

Esse tipo de câncer está mais relacionado com o alcoolismo e o tabagismo. Afeta o terço superior e médio do esôfago, representando mais de 90% dos casos com essa característica.

Tipos raros

Alguns tipos de câncer de esôfago são considerados como raros. Esse é o caso dos sarcomas, dos tumores adenoide-císticos, dos carcinomas de pequenas células e linfomas. Cerca de 5% dos casos são representados por esses tumores.

 

Prevenção do câncer de esôfago

Infelizmente, ainda não existe uma medida que podemos apontar como totalmente eficaz para a prevenção de qualquer tipo de câncer. De toda forma, para qualquer um deles existem medidas preventivas que ajudam a minimizar os riscos de células cancerosas evoluírem no organismo.

Sendo assim, a prevenção do câncer de esôfago consiste em evitar os fatores de risco. Veja a seguir o que fazer para minimizar as chances de desenvolver esse problema.

Evite o tabaco e bebidas alcoólicas

Isoladamente, o cigarro e as bebidas alcoólicas aumentam as chances de desenvolvimento do câncer de esôfago. Porém, esse risco é aumentado quando essas substâncias são combinadas, por isso, é essencial abandonar esses hábitos.

Mantenha uma dieta saudável

O equilíbrio orgânico e a saúde das células são essenciais para que o câncer não se manifeste. Sendo assim, é fundamental manter uma dieta saudável, rica em alimentos naturais e evitando aqueles que trazem complicações orgânicas como industrializados, ricos em gordura ou açúcares, entre outros.

Essa medida também ajuda a manter o peso corporal adequado, um fator importante, já que a obesidade também é associada ao câncer de esôfago, em especial àquele do tipo adenocarcinoma.

 

Faça o tratamento de certas condições

Pacientes que têm refluxo gastroesofágico precisam tratar essa condição, porque ela também aumenta as chances de manifestação do câncer de esôfago. O mesmo acontece com aqueles que apresentam o quadro de esôfago de Barrett, havendo necessidade de fazer o acompanhamento médico próximo, a fim de detectar sinais precoces de câncer e evitar a progressão da doença.

Buscar um estilo de vida mais saudável e abandonar hábitos nocivos é essencial para prevenir o desenvolvimento do Câncer de esôfago. E caso você sinta desconfortos ou tenha alguma doença, procure um médico para fazer o devido tratamento. Assim você terá muito mais qualidade de vida cuidando bem da sua saúde.

Clique no sino do canto inferior direito para receber notificações!

10 Comentários

  1. Ana Lúcia

    Eu sinto muitas dores não sei se é no estômago ou no esofago no consigo identificar.
    Eu gostaria doutor quais são os sintomas do câncer de esofago?

    Responder
  2. Maria

    Sofro de acalasia idiopática,qual seria a alimentação correta por favor🙏 As vezes tenho azia e acho que é relacionada à alimentação…

    Responder
    • Equipe Prof. Luiz Carneiro

      Olá, Maria. A alimentação varia de acordo com o quadro clínico da paciente. Sendo assim, é necessário recorrer ao seu médico ou então o nutricionista para propor os alimentos mais adequados.

      Espero ter ajudado e obrigado por me acompanhar! Se possível, me siga no Facebook para receber meu conteúdo em primeira mão: https://www.facebook.com/profluizcarneiro/

      Responder
  3. Claudia

    Boa tarde, minha filha tem 25 anos tá com gastrite e esôfago de Barrett,

    Responder
    • Equipe Prof. Luiz Carneiro

      Olá, Claudia. Acredito que seja necessário procurar um médico de confiança e seguir todas as recomendações para evitar maiores complicações.

      Responder
  4. Roni

    Acho que estou com esofagite, não sinto dor ou qualquer outro desconforto, exceto um muco espesso que fica na região a baixo das vias respiratórias, e quando está muito atacado da uma tosse forte, e sai pequena quantidade de muco marrom como se fosse sujeira. É normal isso pra quem tem ou pode estar em um estágio mais grave? Já agendei um otorrino.

    Responder
    • Equipe Prof. Luiz Carneiro

      Olá, Roni. Cada caso é um caso. Infelizmente não tenho como ajudar sem ter os exames em mãos e acompanhamento médico pessoalmente.

      O ideal é aguardar a consulta!

      Responder
  5. FRANCISCA DAMIANA DANTAS

    Perdi meu pai para o cancer de esofago metaches no pulmao e coracao.do diagnostico para o falecimento foi 70 dias.e nois descobrimos por acaso.fomos trata de uma pneumonia em meu pai.quando chegou la o medico que foi muito bem indicado disse que meu pai so nao tinha a pneumonia e sim alguma cosa por tras ele pediu uma tomografia com constraste e la descobriu o cancer.Tentamos de tudo mais infelizmente o cancer o venceu nois .

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

vinte + 15 =

Base-Side-Bar-Figado
Entre em Contato | Prof. Dr. Luiz Caneiro
× Agendar Consulta.