Logo | Dr. Luiz Carneiro CRM 22761

Câncer de esôfago: o que é e como prevenir a doença?

Ao fundo da imagem, há um doutor segurando uma representação de esôfago em borracha.
Câncer de esôfago: o que é e como prevenir a doença? 2

Muito se fala sobre câncer de estômago, de mama, próstata ou pele, porém, diversos outros órgãos também podem ser afetados pelos tumores malignos, como é o caso do esôfago. Esse tipo de tumor se classifica como o quinto que mais afeta o trato gastrointestinal.

Ele é mais comum entre pessoas na faixa etária dos 50 aos 70 anos de idade, e ainda se manifesta na proporção de três a seis homens para cada mulher. Está muito relacionado a hábitos como alcoolismo e tabagismo, mas também apresenta outras causas e fatores de risco.

Preparamos este artigo para falar um pouco mais sobre esse tipo de câncer e apresentar algumas formas de prevenção, para você cuidar ainda melhor da sua saúde. Continue lendo e se mantenha bem informado!

Sobre o câncer de esôfago

O esôfago é um órgão muscular que se assemelha a um tubo, fazendo a conexão entre a faringe e o estômago. Sua função é transportar o alimento e líquidos, permitindo que cheguem até o estômago.

Ele possui uma válvula chamada de esfíncter que impede que o conteúdo do estômago retorne por esse caminho. Quando isso acontece, ocorrem os sintomas característicos do refluxo gastroesofágico.

O esôfago possui quatro camadas. Geralmente o câncer se inicia na mucosa, que é a camada de revestimento interna do órgão. Conforme a doença se desenvolve, o tumor invade a espessura da parede e chega à submucosa, em seguida na camada muscular e após ela na camada adventícia, ou seja, aquela externa.

Essa doença pode se manifestar como uma lesão francamente maligna, ou então, ser decorrente de uma lesão pré-maligna, como o esôfago de Barret. Uma grande preocupação é o fato de que o câncer de esôfago dificilmente é diagnosticado quando a doença ainda está no começo. Para a maioria, outras estruturas orgânicas já estão comprometidas quando o tumor é descoberto.

Pelo fato de o esôfago estar muito próximo dos brônquios pulmonares, do estômago e da traqueia, existe a possibilidade de a doença comprometer também esses órgãos. No entanto, as células malignas migram pela circulação linfática atingindo regiões mais distantes, em especial os pulmões, o fígado e os ossos.

Existem diferentes tipos de câncer de esôfago, sendo os quais listamos a seguir.

Adenocarcinoma

Esse tipo de tumor é o mais comum que afeta a porção inferior do esôfago e representa cerca de 50% dos casos dessa doença. Está relacionado a problemas como o esôfago de Barret e a esofagite de refluxo.

Carcinoma de células escamosas ou epidermoide

Esse tipo de câncer está mais relacionado com o alcoolismo e o tabagismo. Afeta o terço superior e médio do esôfago, representando mais de 90% dos casos com essa característica.

Tipos raros

Alguns tipos de câncer de esôfago são considerados como raros. Esse é o caso dos sarcomas, dos tumores adenoide-císticos, dos carcinomas de pequenas células e linfomas. Cerca de 5% dos casos são representados por esses tumores.

Prevenção do câncer de esôfago

Infelizmente, ainda não existe uma medida que podemos apontar como totalmente eficaz para a prevenção de qualquer tipo de câncer. De toda forma, para qualquer um deles existem medidas preventivas que ajudam a minimizar os riscos de células cancerosas evoluírem no organismo.

Sendo assim, a prevenção do câncer de esôfago consiste em evitar os fatores de risco. Veja a seguir o que fazer para minimizar as chances de desenvolver esse problema.

Evite o tabaco e bebidas alcoólicas

Isoladamente, o cigarro e as bebidas alcoólicas aumentam as chances de desenvolvimento do câncer de esôfago. Porém, esse risco é aumentado quando essas substâncias são combinadas, por isso, é essencial abandonar esses hábitos.

Mantenha uma dieta saudável

O equilíbrio orgânico e a saúde das células são essenciais para que o câncer não se manifeste. Sendo assim, é fundamental manter uma dieta saudável, rica em alimentos naturais e evitando aqueles que trazem complicações orgânicas como industrializados, ricos em gordura ou açúcares, entre outros.

Essa medida também ajuda a manter o peso corporal adequado, um fator importante, já que a obesidade também é associada ao câncer de esôfago, em especial àquele do tipo adenocarcinoma.

Faça o tratamento de certas condições

Pacientes que têm refluxo gastroesofágico precisam tratar essa condição, porque ela também aumenta as chances de manifestação do câncer de esôfago. O mesmo acontece com aqueles que apresentam o quadro de esôfago de Barrett, havendo necessidade de fazer o acompanhamento médico próximo, a fim de detectar sinais precoces de câncer e evitar a progressão da doença.

Buscar um estilo de vida mais saudável e abandonar hábitos nocivos é essencial para prevenir o desenvolvimento do Câncer de esôfago. E caso você sinta desconfortos ou tenha alguma doença, procure um médico para fazer o devido tratamento. Assim você terá muito mais qualidade de vida cuidando bem da sua saúde.

Foto Links Úteis | Prof. Dr. Carneiro
Prof. Dr. Luiz Carneiro
Prof. Dr. Luiz Carneiro CRM: 22.761/SP, diretor do Serviço de Transplante e Cirurgia do Fígado do Hospital das Clínicas, professor da FMUSP e chefe do Departamento de Gastroenterologia da FMUSP.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. Eu sinto muitas dores não sei se é no estômago ou no esofago no consigo identificar.
    Eu gostaria doutor quais são os sintomas do câncer de esofago?

    1. Olá, Maria. A alimentação varia de acordo com o quadro clínico da paciente. Sendo assim, é necessário recorrer ao seu médico ou então o nutricionista para propor os alimentos mais adequados.

      Espero ter ajudado e obrigado por me acompanhar! Se possível, me siga no Facebook para receber meu conteúdo em primeira mão: https://www.facebook.com/profluizcarneiro/

    1. Olá, Claudia. Acredito que seja necessário procurar um médico de confiança e seguir todas as recomendações para evitar maiores complicações.

  2. Acho que estou com esofagite, não sinto dor ou qualquer outro desconforto, exceto um muco espesso que fica na região a baixo das vias respiratórias, e quando está muito atacado da uma tosse forte, e sai pequena quantidade de muco marrom como se fosse sujeira. É normal isso pra quem tem ou pode estar em um estágio mais grave? Já agendei um otorrino.

    1. Olá, Roni. Cada caso é um caso. Infelizmente não tenho como ajudar sem ter os exames em mãos e acompanhamento médico pessoalmente.

      O ideal é aguardar a consulta!

  3. Perdi meu pai para o cancer de esofago metaches no pulmao e coracao.do diagnostico para o falecimento foi 70 dias.e nois descobrimos por acaso.fomos trata de uma pneumonia em meu pai.quando chegou la o medico que foi muito bem indicado disse que meu pai so nao tinha a pneumonia e sim alguma cosa por tras ele pediu uma tomografia com constraste e la descobriu o cancer.Tentamos de tudo mais infelizmente o cancer o venceu nois .

Prof Dr. Luiz Carneiro CRM 22761
CONTATO
Atenção: O site https://profluizcarneiro.com.br/ é uma espaço de informação e orientação médica de qualidade, nunca poderá substituir a consulta de um profissional médico que é a única pessoa capaz de realizar o diagnóstico real.

© 2021 Prof. Dr. Luiz Carneiro. Todos os direitos reservados. Desenvolvido com ♥ em WordPress por SuryaMKT

magnifiercross