Logo | Dr. Luiz Carneiro CRM 22761
Home RobóticaContato

Dieta para Crohn e Retocolite: cuidados alimentares essenciais

A doença de Crohn e a retocolite ulcerativa são condições gastrointestinais que podem apresentar um segmento de longo prazo bastante complexo, afetando a absorção dos alimentos e causando sintomas como inflamação e diarreia. Diante dessas condições, a alimentação desempenha um papel crucial no manejo e tratamento dessas enfermidades.

Neste post, discutiremos a importância de uma dieta específica para pessoas que convivem com a doença de Crohn e a retocolite, abordando os principais cuidados alimentares que devem ser considerados em diferentes fases da doença. Além disso, exploraremos o perfil dos pacientes atualmente e como as abordagens nutricionais têm evoluído para proporcionar uma qualidade de vida mais próxima do normal. Continue acompanhando para saber mais!

Pessoas que têm a doença de Crohn e Retocolite tem restrição alimentar?

As pessoas de retocolite ulcerativa e doença de Crohn são pessoas que têm um segmento de longo prazo bastante complexo, quando não estão em uma fase aguda podem comer de maneira mais liberal, porém, se estiverem na fase aguda muitas vezes precisa ficar em jejum absoluto com suporte nutricional na veia, às vezes por um período maior para dar um repouso para o intestino.

É importante ressaltar que mesmo que o paciente esteja numa fase boa (normal), o ideal é não sobrecarregar o intestino, exigindo uma dieta mais leve que seja rica em microelementos e esses eletrólitos todos.

Qual a importância de uma dieta específica para essas pessoas?

É muito importante, porque são pessoas que têm a parede do intestino com pequenas feridinhas e que levam a inflamação que diminui a absorção dos dos alimentos, o que pode levar à diarreia devido a má absorção. 

Além de evitar alimentos que dão diarréia, comer muita fruta e muita salada pode aumentar o trânsito intestinal, então a alimentação tem que ser muitas vezes com proteína balanceada e com uma quantidade de carboidratos também balanceada, por isso que hoje em dia existem serviços em unidades especializadas para orientar uma dieta.

Perfil dos pacientes com Crohn e Retocolite

O perfil clássico desses pacientes era de pessoas muito magras e com diarréia crônica, porém, hoje em dia não é mais assim, esses pacientes podem tomar uma dieta perfeita e com alguns tipos de probióticos ou de tipos de aminoácidos que protegem a barreira para diminuir também infecções intestinais, além de que hoje os pacientes podem ter o índice de massa corpórea (IMC) muito normal, viver dentro do padrão, só que com uma dieta muito orientada.

Então, comer de maneira geral muito leve e com alimentos que tenham bastante microelementos e que tenham eletrólitos que possam suprir, além de carboidrato, proteína e muito microelemento.

Fase aguda das doenças

Existem fases em que se o paciente estiver com uma inflamação e usando a medicação, a dieta precisa ser bastante restritiva e incluir o uso de suplementação para não ter uma anemia ou uma desnutrição, mesmo estando com peso normal.

Às vezes o paciente está com peso normal mas ele é desnutrido, porque ele tem gordura e não tem massa proteica, e o que nós queremos é massa muscular e proteína. Hoje avaliamos isso pela panturrilha ou na tomografia pela musculatura paravertebral, mas também existem outras maneiras muito fáceis e rápidas, como aparelhos que medem o índice de gordura e de músculo para orientar a sua alimentação.

Existem fases que nós podemos ser mais liberais e o nutricionista pode ajudar a definir isso.

Procure um especialista!

Se você tem a doença de Crohn ou retocolite, deve procurar um especialista que tenha experiência, trate e faça esse tipo de restrição alimentar para que você não fique com déficits de proteínas, de lipídios ou de alguma forma de micro elementos. A diarreia, por exemplo, a gente sabe que esfolia muito em magnésio e a reposição tem que ser muito bem feita, então nós temos que estar muito atentos a esses aspectos nutricionais.

Então, se você tem uma doença que dá problemas, procure um ótimo nutricionista ou nutrólogo para ajudar. Existem médicos hoje, nutrólogos, que podem lhe oferecer uma conduta perfeita e você tem uma vida muito muito próxima do normal.

Gostou? Compartilhe!
dr Luiz Carneiro

Profº Dr.Luiz Carneiro

CRM: 22.761/SP

Diretor do Serviço de Transplante e Cirurgia do Fígado do Hospital das Clínicas, professor da FMUSP e chefe do Departamento de Gastroenterologia da FMUSP.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

magnifiercrossmenuchevron-down