Medicamentos pós transplante abrem o apetite

Meu caro Carneiro, é interessantíssima a sua colocação. Eu tenho que aprender com você.

Transplante de fígado ou transplantes em geral, o uso de medicações imunossupressoras para evitar a rejeição.

De fato, o corticosteroide, a cortisona é um dos remédios que se usa e aumenta o apetite, o tecido gorduroso e aumenta uma série de coisas que faz com que a pessoa ganhe peso sim. Então, um transplantado de fígado que vai usar imunossupressão em geral e não sei como é a parte de apetite dos outros imunossupressores, mas tende a ganhar peso.

Cirurgia bariátrica: eu indico uma cirurgia que se usa na tentativa de corrigir a obesidade mórbida de um paciente que está tendo sérias complicações relacionadas à obesidade com risco de morte.

Então, cirurgia bariátrica tem uma série de complicações, tem sim. E não vamos fazer cirurgia bariátrica em quem fez transplante de fígado, acho que aí a coisa enrola mesmo. Apesar que eu insisto, quem vai falar sobre isso é você.

Medicamentos para tirar o apetite: anfetamina, sibutramina, remédios em geral que diminuem o apetite do paciente para tentar diminuir peso. São drogas complexas, drogas que levam à dependência física, são drogas que têm uma série de intercorrências. Não consigo imaginar usar esse tipo de droga num paciente de transplante de fígado, fazendo imunossupressão e assim por diante.

Então, na minha opinião, Carneiro, a única solução para um transplantado que vai ter um aumento de apetite por causa de medicamentação e quem sabe aumentar o apetite pela melhora do estado do paciente e o sucesso do transplante, quer dizer sair de uma insuficiência hepática para um bom funcionamento, é através de dieta, sim, e exercício físico, sim. Não vejo nenhuma outra solução para resolver o excesso de ingestão alimentar e ganho de peso nesses pacientes.

Não será com drogas nem com cirurgia bariátrica.

Esses pacientes que tiveram a dádiva, a sorte de sobreviver e ter sucesso a um transplante de fígado, vão ter que se acostumar, sim, a fazer dieta de maneira adequada e exercício físico também de maneira adequada.

Um sucesso em um transplante de fígado, Carneiro, você fala muito melhor que eu, realmente é uma grande benção para a pessoa. Então, o preço que ela vai pagar para tocar a vidinha dela decentemente, sobreviver e ser feliz, curtir a sua família, a sua vida, o seu trabalho é fazer uma dieta adequada e estar sempre associada a um bom programa de atividade física.

Não será com cirurgia bariátrica que tem muita complicação, sim. O pessoal acha que a cirurgia bariátrica é uma coisa maravilhosa e que todo mundo que fez está feliz, não é bem assim.

Um forte abraço, Carneiro e obrigado por mais essa pergunta.

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Prof. Dr. Luiz Carneiro
Diretor da Divisão de Transplantes de Fígado e Orgãos do Aparelho Digestivo do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP
TIRE SUAS DÚVIDAS