O que é hemocromatose? Quais as complicações, sintomas e tratamento.

Existem maneiras de se mapear o cromossomo e saber se a pessoa é dominante ou recessiva, se for dominante, terá uma chance muito maior de ter essa doença que se caracteriza por depósito de ferro nas células do coração, de quase todo o organismo mas também do fígado.

Essa doença é um depósito anormal de ferro, que dá níveis muito altos de ferritina, e que podem ser tratados durante a evolução com sangria. Isso é, a pessoa vai doa sangue, e está tratando a hemocromatose, nessas formas graves que baixa os níveis de ferro ferritina então essa é uma possibilidade.

O que é Sangria:

Sangria, nada mais é do que uma retirada de sangue, como se faz em uma doação de sangue.

Para os doentes que possuem essa alteração, com ou sem sintomas, para evitar a progressão da doença, precisam fazer doações de sangue periódicas e frequentes.

Caso essa doença não seja tratada, existem já trabalhos mostrando que com níveis baixos e controláveis de doações de sangue, é possível baixar o nível da ferritina e do ferro, e evoluir a doença para formas de cirrose.

Cirrose

Se o doente tiver cirrose no fígado, ele então vai ter os sintomas da cirrose e não da hemocromatose. É o sintoma da cirrose, que tem a possibilidade de ter a barriga d’água, de olhos amarelos, urina na cor de coca cola e muita fraqueza, muito astenia. E na forma evolutiva, pode dar sangramento das varizes de esôfago são quadros clínicos associados à cirrose.

Veja também: O que é nódulo no fígado.

Tratamento

A melhor maneira é procurar um bom hepatologista, que ele ira indicar uma maneira de tratar seguramente isso,impedir a progressão da doença.

Se a doença, já estiver instalada, você tem que fazer esse controle. E aí vai tratando as complicações da cirrose, como nós temos conversado muito sobre os vários aspectos da cirrose aqui com vocês, e que existem formas muito graves, e que podem destruir o fígado, e terminar em transplante.

 

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Prof. Dr. Luiz Carneiro

Diretor da Divisão de Transplantes de Fígado e Orgãos do Aparelho Digestivo do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP

TIRE SUAS DÚVIDAS

agsdi-whatsapp
Share This